icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
11/02/2015
11:38

O Fluminense terá que fazer uma viagem de cerca de três horas para Saquarema, Região dos Lagos do Rio de Janeiro, para encarar o Boavista. E na análise do técnico Cristovão Borges, essa não será a pior parte do dia, já que o treinador espera por uma partida muito complicada nesta quinta-feira.

- Existe a dificuldade de jogarmos fora de casa. Assisti a dois jogos e acho que será um jogo dificílimo. Eles têm jogadores rápidos, de muita movimentação. Eu vejo como um adversário bem complicado - explica, fazendo mistério sobre a formação que vai iniciar o jogo:

- Ainda não decidi o time, porque nesse começo se faz necessário fazer observações e fazer com que ajude a equipe cresça e evolua. Eles entraram bem no jogo e viraram alternativa. O Mattis é um jogador que jogou a temporada passada, está mais acostumado com a maneira da gente jogar então isso facilita. O Robert entrou bem é um jogador de boa mobilidade então cada um dá a sua contribuição.

O treinador ainda falou sobre a boa fase do ataque (que marcou oito vezes em três jogos) e o momento da defesa (que levou um gol por jogo). Segundo Cristovão, o time tem vocação ofensiva, por isso a exposição do setor defensivo. Além disso, ainda está no início da temporada, que faz as falhas crescerem. Para o clássico contra o Vasco, no dia dia 22, ele espera que o time já esteja "no ponto".

- Contra o Bangu, tivemos chance de golear e não conseguimos. Foi apertado. Aí aparece isso (levar gols). Temos de converter mais as oportunidades que criamos. Temos tido boa posse, mas não o que podemos. É compreensível por ser início de temporada. Vamos chegar no clássico contra o Vasco no ponto - analisa.