icons.title signature.placeholder Felipe Bolguese e Leo Burlá
16/06/2014
07:54

Não bastasse a pressão por ter de conduzir a seleção de Portugal na Copa do Mundo, Cristiano Ronaldo ainda tem de quebrar uma barreira que afeta os melhores jogadores do mundo em Copas.

Desde que a Fifa instituiu a premiação, o jogador que entrou na Copa do Mundo ostentando o título não conseguiu o título mundial.

De todos aqueles que foram eleitos no pleito realizado antes do evento, aoenas Ronaldo, em 98, e Roberto Baggio, em 94, estiveram próximos da consagração máxima. Ambos, no entanto, terminariam aqueles mundiais como 'vilões' de suas equipes.

Se os dois ao menos alcançaram a final da competição, outros protagonizaram um verdadeiro fiasco junto aos seus times. Em 2002, o português Luis Figo viu sua seleção cair ainda na fase de grupos. Uma Copa do Mundo depois, Ronaldinho Gaúcho, então astro do Barcelona, naufragou na Alemanha. Por fim, Lionel Messi voltou para casa com a Argentina logo após ser arrasado nas quartas de final contra a Alemanha na África do Sul.


Questionado sobre o assunto, CR7 saiu com uma resposta a seu estilo:

- Não tenho mostrar nada a ninguém, não tenho palavras para essa pergunta. Não tenho que mostrar nada, nem agora, nem antes, nem depois. Aquilo que tenho de fazer é continuar a minha carreira, o que mais quero é continuar jogando bem.

A saga lusitana na Copa do Mundo tem início nesta segunda contra a Alemanha, 13h, na Fonte Nova.

COM A PALAVRA

Nuno Farinha

Repórter do Record, de Portugal

'É pouco provável que esta seja a Copa de Cristiano'

'É muito pouco provável que esta seja a Copa de Cristiano Ronaldo. Apesar de ser o melhor jogador do mundo, ele não vai ao Brasil em suas melhores condições. Foram duas lesões graves e poucas atuações neste final de temporada de Real Madrid, além do amistoso com a Irlanda. Por mais que CR7 seja um superatleta e saiba lidar com a pressão de ser a esperança de Portugal, o atacante fisicamente terá muitas dificuldades para se dedicar em campo. O caso dele lembra muito o de Figo em 2002, que chegou como melhor do mundo mas, machucado, foi uma sombra na campanha portuguesa'.