icons.title signature.placeholder David Nascimento
21/07/2014
19:39

O Flamengo está passando por um turbilhão político. Em meio à crise rubro-negra dentro do Campeonato Brasileiro, antigos presidentes do clube se reuniram na noite desta segunda-feira com o atual mandatário Eduardo Bandeira de Mello para exigir que algumas mudanças sejam feitas dentro das próximas 24 horas. Encabeçado por Márcio Braga, o grupo, que também conta com Hélio Ferraz, quer, primeiramente, que o atual presidente demita o técnico Ney Franco.

Além da saída do treinador, os antigos mandatários querem que Kleber Leite seja nomeado como o novo vice-presidente de futebol e que Marcos Braz assuma a função de diretor executivo da pasta. Outra exigência do grupo é que Isaías Tinoco passe a ser o responsável pelas categorias de base do clube.

Caso Bandeira de Mello não acate os itens citados, o grupo encabeçado por Márcio Braga irá se reunir novamente na noite desta terça-feira para tentar encontrar alguma alternativa política que possa tirar o atual presidente do poder.

Depois deste encontro, realizado na Gávea, Bandeira deixou a sede do clube acompanhado por Felipe Ximenes, atual diretor de futebol, e Fred Luz, gerente de marketing. Os três foram diretamente para uma reunião com o conselho diretor, na qual irá definir as possíveis mudanças dentro do Rubro-Negro.

Na reunião, o grupo entregou uma carta ao presidente Bandeira de Mello. Confira a íntegra do documento entregue ao presidente do Flamengo.

"Uma grave crise se instalou no Futebol do Flamengo.
 
O estopim foram as vergonhosas derrotas a que assistimos sem ter como intervir, devido a total ausência de diálogo com a atual diretoria, agravada pelo afastamento da torcida dos estádios, por causa dos preços estratosféricos dos ingressos, e o não comparecimento de nossa equipe à Gávea para interagir com os associados e torcedores.

Verifica-se que realmente, o Flamengo continua sem uma estrutura e quadros que consigam reverter este descontrole que afeta o nosso futebol.

Ontem, após mais uma derrota vergonhosa, um grupo de ex-presidentes e sócios importantes na história do futebol do clube uniram-se para pedir-lhe hoje, a entrega do departamento de futebol a quem entenda de vitória. O grupo que o elegeu teve vários ex-presidentes e rubro-negros históricos que estão sofrendo com a quebra da nossa tradição.

Porém, o maior compromisso de um rubro-negro deve ser a busca da vitória.
 
Agora chega: não mais nos calaremos ante a incompetência do grupo dirigente de nosso futebol, que contratou 23 jogadores, dos quais apenas um se mostrou eficaz, mas ja se foi. Ademais, nosso orçamento está entre os quatro maiores do campeonato brasileiro.
 
É inaceitável que o clube campeão do mundo fique sem liderança e se encontre sob a direção de pessoas ineptas com relação ao nosso maior patrimonio.
 
Precisamos reagir, doa a quem doer.
 
No Futebol do Flamengo não há lugar para incompetentes.
 
Pela indignação visível no quadro social, ou a diretoria muda, ou este processo
caminha para desfecho que se desenha dramático".