icons.title signature.placeholder Walace Borges
23/07/2014
15:06

Até agora, a lógica do Flamengo é a mesma de 2013 e apenas os nomes vão trocando. Isso porque a diretoria atual tem repetido exatamente os mesmos passos que fez no ano passado: primeiramente mantendo o técnico do ano anterior (Dorival em 2013 e Jayme em 2014), demitir substituto em pouco tempo sem que ele tenha vencido jogos no Campeonato Brasileiro (Jorginho em 2013 e Ney Franco em 2014) e trazer um nome forte no mercado nacional é a fórmula (Mano Menezes em 2013 e Luxemburgo em 2014).

L!TV:
> Repórter dá detalhes da mudança de comando do Flamengo
> ‘Profexô’ na área! Ximenes fala de saída de Ney e elogia Luxa
> Chegada de Luxemburgo divide opinião da torcida do Flamengo

A grosso modo, a torcida rubro-negra tem motivos para se animar já que o ano passado terminou de maneira excelente para o Flamengo, que venceu a Copa do Brasil. No entanto, para que a escrita continue Luxemburgo terá que abandonar o time em um momento complicado e algum nome identificado assumir. Ou seja, é difícil imaginar hoje que isso seria possível.

Vale lembrar que este é o sexto técnico da gestão Eduardo Bandeira de Mello. Dorival Jr., Jorginho, Mano Menezes, Jayme de Almeida, Ney Franco e agora Vanderlei Luxemburgo passaram pelo cargo. Sendo 19 meses no cargo, a média fica para aproximadamente três meses para cada treinador no cargo.