icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
09/02/2015
22:25

As declarações de Marcelo Oliveira após o empate do Cruzeiro com a Caldense, reclamando de que o time vem contratando gente demais para alguns setores, citando a lateral-esquerda, que tem quatro nomes para uma única vaga, e não conseguia trazer mais um meia de criação para  a reserva de De Arrascaeta, gerou um comentário do presidente cruzeirense Gilvan de Pinho. 

Durante a solenidade de entrega do Troféu Guará, tradicional premiação mineira capitaneada pela Rádio Itatiaia, o mandatário cruzeirense foi duro.

- Prefiro acreditar que ele não tenha falado isto. Ele hoje é um treinador de ponta do futebol brasileiro e o Cruzeiro o tornou de ponta formando um grande time no qual a maioria dos jogadores que chegaram não foram indicaçao dele. Marcelo Oliveira tem de entender que os jogadores tiveram de sair e um novo plantel não surge de um dia para o outro. E eu gostaria de saber qual peça está faltando. Ele pode vir falar comigo - disse ao GE.

E MAIS:
> Willians foi novidade no treino desta segunda-feira à tarde na Toca
> Marcelo Oliveira pede mais um meia. 'Temos atacantes e laterais demais'

Pouco depois, Marcelo Oliveira tratou de colocar panos quentes:

- Não há nada. Conversamos e está tudo bem, temos nossas opiniões. Temos muitos atacantes e laterais, mas é melhor jogador de mais do que de menos e o clube pode contratar o jogador que quiser que e gente vai receber muito bem - disse Marlos Oliveira, buscando por um ponto final naquela que foi a primeira rusga do treinador com a diretoria em dois anos de trabalho.