icons.title signature.placeholder Gabriel Rodrigues
11/11/2013
12:28

Na noite de ontem, após o empate com o Santos, com a lesão que sentiu ainda no primeiro tempo da partida, o meia Juninho admitiu que pode ter feito seu último jogo da carreira. Mas o apelo para que o jogador continue atuando é grande e, além da torcida, também vem de dentro do vestiário:

- Pela qualidade que tem e pela vontade que tem de jogar, a gente comenta para jogar mais seis meses, jogar o Carioca, levando para frente, com a barriga. Ele tem condições, se cuida, é profissional e está sempre treinando bem. Pelo que pode trazer para equipe, a gente quer jogando, conversando com mais jovens, ensinando, e estamos sempre conversando sobre isso - disse o zagueiro Cris em entrevista coletiva na manhã desta segunda-feira.

Ainda que continue a pedir para que o Reizinho não encerre a carreira, o zagueiro disse que lamenta a situação de Juninho:

- O conheço há mais de 10 anos, passamos por vários momentos bons e ruins - mais bons. Ver o Juninho dando uma declaração dessas (de que pode ter sido seu último jogo), caindo no chão, é chato, triste. Pelo jogador que é, pelo profissional e pelo homem, a gente fica triste. Ainda não conversei com ele, porque sei que está chateado, triste, ele é assim mesmo. Não queremos que pare dessa maneira, mas ele que decide. Queríamos que estivesse com o grupo, é super importante no vestiário para os mais jovens e experientes, é sempre bom ter o Juninho dentro da equipe - disse em entrevista coletiva após o jogo.

Cris e Juninho jogaram juntos no Lyon, da França, entre 2004 e 2009, onde conquistaram quatro campeonatos nacionais, além de um Copa da França e um Supercopa. O meia ainda será avaliado na próxima terça-feira, mas o médico do clube, Clóvis Munhoz, disse, após o jogo contra o Santos, que a chance do Reizinho voltar a jogar nesta temporada é "praticamente zero".


Com lesão de Juninho, Cris se diz pronto para assumir o time