icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
02/04/2014
14:42

O Corpo de Bombeiros de São Paulo diz que a Arena Corinthians ainda não está segura para receber o público, já que não possui o Auto de Vistoria do órgão. O impasse ocorre porque o projeto técnico do estádio ainda não foi apresentado para uma avaliação final.

O major Sidnei Turato afirma que existem 26 irregularidades apontadas no projeto que precisam ser respondidas. O clube ainda não informou como as pessoas irão sair em caso de emergência e nem qual será a lotação exata do estádio.

- A Copa está chegando e nossa maior preocupação é com a segurança e com as saídas de emergência, que não estavam adequadas conforme as exigências da legislação estadual. Até hoje, não nos apresentaram os documentos - disse o major Sidnei Turato, ao site G1.

Os bombeiros dizem que não podem emitir o "auto de vistoria" caso o projeto técnico de segurança contra incêndio não seja modificado. Sem este documento, a prefeitura não pode emitir um outro, chamado Habite-se. Este atesta a conclusão da obra.

Após os documentos serem regularizados, a prefeitura ainda terá que autorizar que estádio sirva como "local de reunião de pessoas". Só assim ele estará aprovado para receber o jogo de abertura da Copa do Mundo.

A construtora Odebrecht e o Corinthians dizem que muitas sugestões de ajustes já foram incorporadas ao projeto e que pretendem entregar os documentos corrigidos aos bombeiros ainda nesta semana. Por lei, os bombeiros irão ter um prazo de 30 dias para fazer a vistoria após a aprovação do projeto, mas afirmam que vão analisar o caso assim que receberem um parecer.

Aproximadamente 65 mil pessoas são esperadas para o jogo de abertura da Copa do Mundo, disputado entre Brasil e Croácia, no dia 12 de junho. O Corinthians recebeu uma promessa da Odebrecht, que pretende entregar o estádio pronto daqui a 14 dias.