icons.title signature.placeholder Bruno Cassucci
21/02/2015
07:06

Do norte do Paraná, Mário Lopes acompanhava o Santos à distância e se encantou com a primeira geração de Meninos da Vila. Vendo pela TV e ouvindo no radinho de pilha, ele ficou maravilhado com Pita, Juary, João Paulo e outros jovens craques. Ali, mal poderia imaginar que mais de 30 anos depois seu filho também seria um Menino da Vila. O sonho de ver Lucas Otávio como titular do seu clube de coração é tão incrível para Mário que fará ele e a família encararem mais de 400 km de estrada amanhã para verem o volante no Pacaembu, contra a Portuguesa.

O pai do volante de 20 anos tenta conter a euforia, diz que é preciso esperar os últimos treinos antes do jogo, mas deixa a ansiedade transparecer. Nove anos depois de chegar à base alvinegra, Lucas Otávio fará sua primeira partida como titular do Peixe. É hora de não só realizar um sonho, mas também de cumprir uma promessa antiga.

– Ele me disse que quando eu fosse titular pela primeira vez estaria no estádio. Espero que seja domingo – disse Lucas, ao LANCE!Net.

No entanto, ao mesmo tempo que Mário faz o estilo pai coruja, ele também adota postura corneteira e pega no pé para que o filho evolua.

– Na vida profissional da gente, tem que procurar ser sempre o melhor, isso que procurei passar para meu filho, independentemente das dificuldades enfrentadas – contou.

Lucas se diverte com o jeito do pai, que, segundo ele, “sempre pega no pé”, mas também exalta a importância dos conselhos para ter conseguido chegar até aqui. Agora, ele quer não só agradar a Mário e a família santista, mas também se firmar como substituto de Alison e dar alegrias a todos os alvinegros:

– Hoje me sinto preparado. Espero corresponder toda essa expectativa que a torcida, o elenco e o Enderson estão depositando em mim!

- Bate-bola com Lucas Otávio, volante do Santos, ao LANCE!Net:

Na base você sempre falou que a baixa estatura (tem apenas 1,64m) não lhe atrapalhava. Acha que isso pode influenciar no profissional?
Eu converso bastante com meu pai, ele me aconselha muito e diz que por causa da minha estatura tenho que provar meu potencial todos os dias, fazer algo a mais, treinar mais que todos e aí provar nos jogos que a altura não influencia em nada.

Seu pai é exigente? Como vocês falam de futebol?
Meu pai é corneteiro (risos), nunca está bom para ele. Mesmo quando eu jogo bem ele diz que tem que melhorar, dar algo a mais. Ele acaba sempre cobrando, mas isso ajuda.

Acredita que o empréstimo ao Paraná no ano passado lhe ajudou de alguma forma?
Tive uma experiência muito boa, eu vivi o mundo profissional, o que não tinha tido no Santos. Joguei 20 vezes como titular, amadureci, disputei Série B que é um campeonato mais disputado, com mais pegada... Eu me saí bem e acho que voltei melhor.

Lucas Otávio renovando contrato ano passado até 2016, ao lado do pai e do empresário (Foto: Divulgação)

- Bate-bola com Mário Lopes, pai de Lucas, ao LANCE!Net:

Lucas comentou que você é torcedor do Santos e prometeu ir à estreia dele como titular. Domingo é dia de ir ao Pacaembu?
Se ele realmente tiver a oportunidade, a familia pretende ir, sim. Vou eu, a esposa, o irmão mais velho dele, a irmã e o avô. Vamos torcer para que isso aconteça. Eu sou torcedor do Santos desde a infância, quase toda minha família também é. Mas agora somos Lucas Otávio FC (risos).


O senhor influenciou o Lucas Otávio a torcer pelo Santos, quando ele mais novo?
O filho normalmente segue o pai, né? Quando, há nove anos, surgiu a possibilidade de ele jogar na base do clube, foi uma alegria tremenda!

O Lucas disse que o senhor costuma aconselhá-lo. O que dirá antes da partida de amanhã, contra a Portuguesa?
Vou procurar incentivá-lo e acalmá-lo também, estou esperançoso!

Arrisca um palpite no placar?
Espero que seja 2 a 0. Quem sabe com um gol do Lucas, já imaginou?