icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
31/07/2013
22:55

Quem esteve presente no Couto Pereira na noite desta quarta-feira, foi abençoado com aquilo que o futebol reserva de mais emocionante. Até aquele que não gosta do esporte, tem que se render a ele em momentos como este. O Coritiba derrotou a Ponte Preta por 5 a 3, em jogo repleto de viradas e assumiu, provisoriamente, a liderança do Campeonato Brasileiro.

O Coxa segue como único invicto no Brasileirão e voltou a vencer em frente ao torcedor, depois de escorregar na última rodada, contra o Vitória. Beneficiado com a derrota do Cruzeiro, o clube espera a partida do Botafogo nesta quinta-feira, para saber se a primeira colocação se confirmará. Com a derrota, a Macaca se aproxima perigosamente da zona de rebaixamento.

O jogo foi repleto de emoções forte, e já começou a 1000 por hora. Logo no começo, Willian aproveitou rebote de Vanderlei em escanteio, aos quatro minutos, para colocar os visitantes na frente. 

A equipe Alviverde não poderia imaginar um começo pior de partida e, nervosa, começou a errar muitos passes e entrar na proposta de jogo dos paulistas, que se fechavam para explorar os contra-ataques. O duelo caiu em um marasmo sem fim, onde nada parecia acontecer.

Em seu pior momento no jogo, curiosamente, o clube do Alto da Glória chegou ao empate. Victor Ferraz disparou pela direita e cruzou na cabeça do - agora titular - Lincoln, que não perdoou. A igualdade no placar injetou novo ânimo aos atletas, e três minutos depois, a torcida Coxa Branca comemorava mais uma vez. Após cobrança de falta, Chico, sempre bem nas bolas pelo alto, cabeceou a bola. Ela bateu caprichosamente na trave, e voltou à feição para Robinho. O meia encheu o pé para colocar os anfitriões de novo na frente.

Quem pensou que a Ponte iria ficar acuada após conceder a virada de forma tão repentina, se enganou. A Macaca teve calma para criar jogadas e ainda teve um gol anulado. William, sempre ele, aproveitou rebote de Vanderlei e mandou para as redes, mas o auxiliar Jose Raimundo Dias da Hora apontou o impedimento corretamente.

Logo depois do apito do árbitro para o recomeço da partida no segundo tempo, os paulistas chegaram ao empate. Baraka aproveitou cruzamento de Ramírez e, com 50 segundos, balançou as redes. À exemplo do Coxa, os paulistas marcaram de novo três minutos depois. O artilheiro William aproveitou, novamente, sobra no escanteio e chutou entre as pernas do goleiro alviverde para colocar a Ponte na frente.

E quem estava no Couto Pereira na noite desta quarta-feira foi abençoado, mais uma vez, com o futebol espetacular de Alex. Aos 11, quando tudo parecia desandar, o camisa 10 acertou cobrança de falta na gaveta do goleiro Roberto, empatando de novo. Não perca a conta, 3 a 3.

O futebol é repleto de misticismo, e o três parecia ser mesmo o número mágico da noite. Pois - pasmem - foi esse o tempo que demorou para que Lincoln colocasse o Coxa na frente, mais uma vez, em chute de fora da área. Inacreditável. Com a partida brilhante, o meia deve ter garantido seu lugar entre os 11 do técnico Marquinhos Santos

Os paulistas continuavam assustando, e Rildo teve as melhores chances. Aos 26, o atacante chutou para defesa brilhante do arqueiro alviverde. A bola ainda tocou no travessão.

Aos 35, Bill teve a chance de matar o jogo, mas Roberto fez ótima defesa para o time de Campinas. Aos 44, no entanto, o goleiro nada pôde fazer. Robinho aproveitou cruzamento da direita e deu números finais à partida.

O torcedor do Coxa foi para casa com a liderança, um sorriso de orelha a orelha por ter visto tremendo espetáculo, a certeza de que tem time para brigar pelo campeonato e de que três foi mesmo o número mágico da noite, já que foi esse o número de pontos que a equipe somou com o excelente resultado!

FICHA TÉCNICA:

CORITIBA 5 x 3 PONTE PRETA

Local: Couto Pereira, em Curitiba (PR)

Data/Hora: 31/7/2013, às 21h (de Brasília)

Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA)

Assistentes: Jose Carlos Oliveira dos Santos (BA) e Jose Raimundo Dias da Hora (BA)

Gols: William (0-1), aos 4'/2ºT; Lincoln (1-1), aos 23'/1ºT; Robinho (2-1), aos 26'/1ºT; Baraka (2-2), a 1'/2ºT; William (3-2); Alex (3-3), aos 11'/2ºT; Lincoln (4-3), aos 14'/2ºT e Robinho (5-3), aos 44'/2ºT

Coritiba: Vanderlei, Victor Ferraz, Leandro Almeida, Chico e Iberbia (Diogo Goiano, aos 7'/2ºT); Willian, Bottinelli (Geraldo, aos 11'/2ºT), Robinho, Lincoln e Alex (Gil, aos 31'/2ºT); Bill

Ponte Preta: Roberto, Luis Advincula (Alemão, aos 31/2ºT), Ferron, Diego Sacoman (César, aos 18'/2ºT) e Uendel; Baraka, Magal (Giovanni, aos 16'/2ºT) e Ramirez; Chiquinho, Rildo e William

Quem esteve presente no Couto Pereira na noite desta quarta-feira, foi abençoado com aquilo que o futebol reserva de mais emocionante. Até aquele que não gosta do esporte, tem que se render a ele em momentos como este. O Coritiba derrotou a Ponte Preta por 5 a 3, em jogo repleto de viradas e assumiu, provisoriamente, a liderança do Campeonato Brasileiro.

O Coxa segue como único invicto no Brasileirão e voltou a vencer em frente ao torcedor, depois de escorregar na última rodada, contra o Vitória. Beneficiado com a derrota do Cruzeiro, o clube espera a partida do Botafogo nesta quinta-feira, para saber se a primeira colocação se confirmará. Com a derrota, a Macaca se aproxima perigosamente da zona de rebaixamento.

O jogo foi repleto de emoções forte, e já começou a 1000 por hora. Logo no começo, Willian aproveitou rebote de Vanderlei em escanteio, aos quatro minutos, para colocar os visitantes na frente. 

A equipe Alviverde não poderia imaginar um começo pior de partida e, nervosa, começou a errar muitos passes e entrar na proposta de jogo dos paulistas, que se fechavam para explorar os contra-ataques. O duelo caiu em um marasmo sem fim, onde nada parecia acontecer.

Em seu pior momento no jogo, curiosamente, o clube do Alto da Glória chegou ao empate. Victor Ferraz disparou pela direita e cruzou na cabeça do - agora titular - Lincoln, que não perdoou. A igualdade no placar injetou novo ânimo aos atletas, e três minutos depois, a torcida Coxa Branca comemorava mais uma vez. Após cobrança de falta, Chico, sempre bem nas bolas pelo alto, cabeceou a bola. Ela bateu caprichosamente na trave, e voltou à feição para Robinho. O meia encheu o pé para colocar os anfitriões de novo na frente.

Quem pensou que a Ponte iria ficar acuada após conceder a virada de forma tão repentina, se enganou. A Macaca teve calma para criar jogadas e ainda teve um gol anulado. William, sempre ele, aproveitou rebote de Vanderlei e mandou para as redes, mas o auxiliar Jose Raimundo Dias da Hora apontou o impedimento corretamente.

Logo depois do apito do árbitro para o recomeço da partida no segundo tempo, os paulistas chegaram ao empate. Baraka aproveitou cruzamento de Ramírez e, com 50 segundos, balançou as redes. À exemplo do Coxa, os paulistas marcaram de novo três minutos depois. O artilheiro William aproveitou, novamente, sobra no escanteio e chutou entre as pernas do goleiro alviverde para colocar a Ponte na frente.

E quem estava no Couto Pereira na noite desta quarta-feira foi abençoado, mais uma vez, com o futebol espetacular de Alex. Aos 11, quando tudo parecia desandar, o camisa 10 acertou cobrança de falta na gaveta do goleiro Roberto, empatando de novo. Não perca a conta, 3 a 3.

O futebol é repleto de misticismo, e o três parecia ser mesmo o número mágico da noite. Pois - pasmem - foi esse o tempo que demorou para que Lincoln colocasse o Coxa na frente, mais uma vez, em chute de fora da área. Inacreditável. Com a partida brilhante, o meia deve ter garantido seu lugar entre os 11 do técnico Marquinhos Santos

Os paulistas continuavam assustando, e Rildo teve as melhores chances. Aos 26, o atacante chutou para defesa brilhante do arqueiro alviverde. A bola ainda tocou no travessão.

Aos 35, Bill teve a chance de matar o jogo, mas Roberto fez ótima defesa para o time de Campinas. Aos 44, no entanto, o goleiro nada pôde fazer. Robinho aproveitou cruzamento da direita e deu números finais à partida.

O torcedor do Coxa foi para casa com a liderança, um sorriso de orelha a orelha por ter visto tremendo espetáculo, a certeza de que tem time para brigar pelo campeonato e de que três foi mesmo o número mágico da noite, já que foi esse o número de pontos que a equipe somou com o excelente resultado!

FICHA TÉCNICA:

CORITIBA 5 x 3 PONTE PRETA

Local: Couto Pereira, em Curitiba (PR)

Data/Hora: 31/7/2013, às 21h (de Brasília)

Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA)

Assistentes: Jose Carlos Oliveira dos Santos (BA) e Jose Raimundo Dias da Hora (BA)

Gols: William (0-1), aos 4'/2ºT; Lincoln (1-1), aos 23'/1ºT; Robinho (2-1), aos 26'/1ºT; Baraka (2-2), a 1'/2ºT; William (3-2); Alex (3-3), aos 11'/2ºT; Lincoln (4-3), aos 14'/2ºT e Robinho (5-3), aos 44'/2ºT

Coritiba: Vanderlei, Victor Ferraz, Leandro Almeida, Chico e Iberbia (Diogo Goiano, aos 7'/2ºT); Willian, Bottinelli (Geraldo, aos 11'/2ºT), Robinho, Lincoln e Alex (Gil, aos 31'/2ºT); Bill

Ponte Preta: Roberto, Luis Advincula (Alemão, aos 31/2ºT), Ferron, Diego Sacoman (César, aos 18'/2ºT) e Uendel; Baraka, Magal (Giovanni, aos 16'/2ºT) e Ramirez; Chiquinho, Rildo e William