icons.title signature.placeholder Rodrigo Vessoni
07/11/2014
13:04

O Corinthians ainda tenta a vaga na Copa Libertadores de 2015, algo que evitaria uma perda de R$ 20 milhões aos cofres do clube. Porém, Mano Menezes, membros da comissão técnica e jogadores do atual elenco, que lutam por essa vaga, não sabem se estarão no clube para disputá-la. A situação, que desagrada a todos, é consequência da indefinição da parte diretiva que, por sua vez, está relacionada à definição do próximo presidente.

E aí que está o problema. A eleição que definirá o mandatário do clube pelos próximos três anos acontecerá apenas na primeira quinzena de fevereiro – deve ser dia 7, sábado. Uma data que, certamente, trará impacto na pré-temporada, que acontecerá em janeiro, inclusive com uma viagem aos Estados Unidos, além da participação na primeira fase da Libertadores (pré-Libertadores), que deve ser a realidade do Timão no torneio sul-americano caso a vaga venha.

Pela programação da Conmebol, o mata-mata que definirá o classificado para a fase de grupos acontecerá nos dias 4 e 11 de fevereiro. Na melhor das hipóteses, o Corinthians disputaria essa fase inicial do torneio sem presidente no jogo de ida, com um ambiente completamente quente pelo pleito que definirá o novo presidente.

Como o LANCE!Net revelou, para evitar o vexame de iniciar a temporada sem treinador, Mário Gobbi pensa em trazer Tite, que seria unanimidade até com a oposição.