icons.title signature.placeholder Diogo Sautchuk
11/02/2015
09:00

Lulinha tem uma nova chance em sua carreira profissional. Após ser tratado como joia no Corinthians e “desaparecer” do futebol depois de passagens apagadas em Portugal, Bahia, Ceará e Criciúma, o atacante vê no Red Bull Brasil, sua nova equipe, a oportunidade de um recomeço.

– Eu estive em grandes clubes, além do Corinthians, passei por equipes grandes, são clubes considerados de massa, mas o Red Bull abriu a porta do Campeonato Paulista pra mim, estou retornando agora, onde eu praticamente cresci. Então é um recomeço sim e espero não decepcionar – argumentou o jogador do clube de Jarinú.

Lulinha quer voltar às grandes equipes do futebol brasileiro (Foto: Reprodução/ Site Oficial do Red Bull Brasil)

Surgindo com grande espectativa por boas atuações e números acima da média nos campeonatos de base, Lulinha revelou que cobrança para ser um craque já o prejudicou na juventude, mas que experiência e maturidade irá recolocá-lo nos caminhos do sucesso.

– Isso já me atrapalhou no passado, quando eu era garoto, queria mostrar que eu tinha potencial e que isso estava errado, mas hoje já estou bem mais maduro. Eu leio matérias de algumas pessoas colocando ênfase nisso, do que consideravam, mas como eu disse já estou rodado, bem mais experiente, e sei do meu potencial, de onde eu posso chegar – revelou o atleta de 24 anos.

ACOMPANHE A ENTREVISTA COMPLETA COM LULINHA ABAIXO

LANCE!Net: O porque da escolha pelo Red Bull?

Lulinha: - Pela organização do clube, estrutura que ele oferece para os jogadores. O Red Bull Brasil é um clube que paga salários em dia, que te dá toda a segurança para fazer um grande trabalho, para crescer técnicamente e físicamente. Portanto estou tanto pela estrutura, quanto pela oportunidade de voltar ao cenário do futebol.

Você vê o Paulistão como uma janela boa para você retornar aos grandes clubes brasileiros?

- Com certeza. O Paulistão é uma vitrine, dos Estaduais é o mais forte, o mais equilibrado. A gente sempre vê clubes do interior chegando, revelando grandes jogadores, então esse é o nosso objetivo. Primeiramente pensar no objetivo do clube, dar alegria para o pessoal da cidade, mas claro que visamos grandes clubes e eu estou pensando nisso sim, quero aparecer também e mostrar que ainda tenho condição para ir longe.

O que você projeta neste Paulistão? Acredita que tem chances de ser campeão?

- Hoje claro que é complicado ser campeão, os quatro grandes são os grandes favoritos, mas tem o Ituano que acabou sendo campeão no ano passado, a gente está se preparando para ir o mais longe possivel, e ajudar o Red Bull, pela cidade, pelos torcedores que simpatizam com este clube. Vamos dar nosso melhor para surpreender no Paulista.

Você se incomoda por ser tachado como a eterna promessa do Corinthians?

- Não me incomoda. Já me incomodou bastante quando eu surgi. Eu lia algumas matérias, que colocavam ênfase nisso, sempre me colocavam como uma eterna promessa que não virou, mas como eu disse, hoje eu sei do meu potencial de onde posso chegar, e estou aqui.

Você sente alguma mágoa pelo Corinthians?

- Não sinto nenhuma mágoa. Foi o clube onde eu cresci, O time que me deu estrutura, que me deu oportunidade de jogar no profissional. Não tenho mágoa nenhuma, ganhei alguns títulos, apesar de não ter sido destaques, consegui três titulos.

Tem o sonho de voltar a vestir a camisa do Corinthians um dia?

- Eu trabalho para vestir a camisa de um grande clube. O Corinthians claro, foi onde eu cresci e nasci. Até hoje vou lá encontrar amigos, converso bastante com funcionarios, jogadores, e é um clube que com certeza eu tenho muito carinho. Como eu disse, estou trabalhando para voltar a atuar em um grande clube, seja o Corinthians ou outro time.