icons.title signature.placeholder Felipe Bolguese e Marcelo Braga
icons.title signature.placeholder Felipe Bolguese e Marcelo Braga
30/07/2013
07:05

O Corinthians cogita pagar 1 milhão de dólares (cerca de R$ 2,2 milhões, na cotação de segunda-feira) para exercer a compra dos 50% dos direitos econômicos de Zizao e não perder o chinês em dezembro, quando termina o contrato de empréstimo.

No fim da última semana, o presidente do Shanghai Shenxin, clube que cedeu o meia-atacante de 25 anos ao Alvinegro, esteve no CT para uma reunião com a diretoria. Ciente de que o jogador não é aproveitado por Tite, ele sugeriu que o atleta voltasse ao seu país para se integrar ao time, já que acrescentaria ao grupo pela bagagem adquirida. Surpreendentemente, o Timão disse que gostaria de mantê-lo, mesmo sem a garantia de que irá jogar. Ao LANCE!Net, o diretor-adjunto Duílio Monteiro Alves admitiu a chance:

– Estamos estudando com o marketing algumas alternativas, mas não tem nada definido – escreveu ele, em resposta à mensagem enviada.

Desde fevereiro do ano passado no Timão, o jogador atuou em apenas quatro jogos – sendo três deles no Paulistão de 2013, quando os titulares ainda gozavam as suas férias. Hoje, completam-se 184 dias de sua última aparição nos gramados.

Aposta do departamento de marketing, Zizao é visto como uma chave de abertura ao mercado chinês, embora até hoje o clube não tenha apresentado nenhum resultado objetivo que essa ação tenha proporcionado.

Adorado pela torcida, que entende suas fragilidades, mas que gostaria de vê-lo receber mais chances, ele não é visto pela comissão técnica no mesmo nível de competição dos demais jogadores do elenco. Por isso, Tite nem o relaciona para os jogos.

Mesmo diante de tudo isso, ele quer ficar no Brasil. Chamado para dar a sua opinião na reunião entre os dirigentes dos dois clubes, ele afirmou que está adaptado ao país e disse desejar permanecer em 2014, não importa por qual clube vai jogar.

Assim, os chineses já procuram outro clube que queria adquirir 100% dos direitos econômicos dele. Outra possibilidade é a do Timão comprá-lo e emprestar para outro clube, mantendo as relações internacionais. Vale o investimento?

Os três possíveis destinos de Zizao

Fica, ainda encostado
Até dezembro, o Corinthians exerce o direito de compra dos 50% dos direitos econômicos de Zizao e renova seu contrato por mais um período. Mesmo sem receber oportunidades do técnico Tite, ele se mantém no elenco, apenas treinando. Quando solicitado, vai a eventos do clube e participa de algumas ações de marketing. Esta situação é o que acontece desde o fim de janeiro.

Volta para China
Zizao cede aos apelos do presidente do clube chinês e retorna para seu país, onde já foi convocado para a seleção principal. Ele tem oportunidade de ficar perto dos familiares e jogar com mais frequência, aparecendo mais para o técnico de sua seleção. Até o momento, o atacante chinês do Timão declarou que gostaria de permanecer no Brasil, pois já havia se adaptado ao país. Mudará de ideia?

Outro clube do Brasil
O Shanghai Shenxin encontra um clube interessado em pagar os 100% dos direitos de Zizao e ficar com ele. Se não houver interessados em pagar, uma outra alternativa é o Timão exercer o direito de compra e emprestá-lo. No Paulistão, o Grêmio Osasco chegou a manifestar o desejo, por meio do diretor Vampeta, mas o interesse não foi para frente. Zizao tem espaço no Brasil?

ZIZAO EM ALTA...

Novidade
Quando foi contratado em fevereiro do ano passado, Zizao despertou a atenção de diversos países. Sua apresentação contou com figuras políticas da China e a repercussão foi positiva.

Carisma
Mesmo que ainda não tivesse jogado, o meia-atacante caiu nas graças da torcida. Simples e carismático, virou uma espécie de xodó dos corintianos. Sempre foi muito requisitado em eventos e quando aparece no Pacaembu.

Assistência
Em seu primeiro jogo como titular, diante do Paulista, em Jundiaí, ele pedalou, driblou o zagueiro e deu uma assistência para Giovanni marcar. Com isso, caiu ainda mais nas graças e também recebeu elogios do técnico Tite.

Primeira convocação
Em março, o jogador foi convocado pela primeira vez para a seleção da China. Ele fez parte do grupo que enfrentou o Iraque, pelas Eliminatórias da Copa da Ásia de 2015. Apesar de receber destaque da mídia nacional, ele ficou no banco, mas nem sequer jogou

ZIZAO EM BAIXA...

Desconhecido
Antes de ser convocado, Zizao era pouco conhecido na China. Contratação não rendeu nenhuma ação de marketing ou entrada do Timão no mercado asiático, como era esperado.

Fora das listas
Abaixo tecnicamente dos demais companheiros, ele não foi inscrito na Libertadores e no Mundial em 2012, competições de repercussão internacional. Neste ano, figurou na lista da Libertadores porque a regra mudou de 25 para 30 nomes. Mesmo assim, ele seguiu sem ser relacionado pelo técnico Tite.

Porte físico e malícia
O jogador chegou ao clube com porte físico de jogador de base e, mesmo melhorando no quesito, ainda está abaixo dos demais. Sheik já lembrou em entrevista coletiva que lhe falta a malícia para ser jogador de futebol no Brasil.

Concorrência
Setor ofensivo do Timão conta com Danilo, Sheik, Romarinho, Guerrero, Pato, Renato Augusto, Douglas, Ibson, além dos garotos Paulo Victor e Léo. Ou seja, dez atletas estão na sua frente.

O Corinthians cogita pagar 1 milhão de dólares (cerca de R$ 2,2 milhões, na cotação de segunda-feira) para exercer a compra dos 50% dos direitos econômicos de Zizao e não perder o chinês em dezembro, quando termina o contrato de empréstimo.

No fim da última semana, o presidente do Shanghai Shenxin, clube que cedeu o meia-atacante de 25 anos ao Alvinegro, esteve no CT para uma reunião com a diretoria. Ciente de que o jogador não é aproveitado por Tite, ele sugeriu que o atleta voltasse ao seu país para se integrar ao time, já que acrescentaria ao grupo pela bagagem adquirida. Surpreendentemente, o Timão disse que gostaria de mantê-lo, mesmo sem a garantia de que irá jogar. Ao LANCE!Net, o diretor-adjunto Duílio Monteiro Alves admitiu a chance:

– Estamos estudando com o marketing algumas alternativas, mas não tem nada definido – escreveu ele, em resposta à mensagem enviada.

Desde fevereiro do ano passado no Timão, o jogador atuou em apenas quatro jogos – sendo três deles no Paulistão de 2013, quando os titulares ainda gozavam as suas férias. Hoje, completam-se 184 dias de sua última aparição nos gramados.

Aposta do departamento de marketing, Zizao é visto como uma chave de abertura ao mercado chinês, embora até hoje o clube não tenha apresentado nenhum resultado objetivo que essa ação tenha proporcionado.

Adorado pela torcida, que entende suas fragilidades, mas que gostaria de vê-lo receber mais chances, ele não é visto pela comissão técnica no mesmo nível de competição dos demais jogadores do elenco. Por isso, Tite nem o relaciona para os jogos.

Mesmo diante de tudo isso, ele quer ficar no Brasil. Chamado para dar a sua opinião na reunião entre os dirigentes dos dois clubes, ele afirmou que está adaptado ao país e disse desejar permanecer em 2014, não importa por qual clube vai jogar.

Assim, os chineses já procuram outro clube que queria adquirir 100% dos direitos econômicos dele. Outra possibilidade é a do Timão comprá-lo e emprestar para outro clube, mantendo as relações internacionais. Vale o investimento?

Os três possíveis destinos de Zizao

Fica, ainda encostado
Até dezembro, o Corinthians exerce o direito de compra dos 50% dos direitos econômicos de Zizao e renova seu contrato por mais um período. Mesmo sem receber oportunidades do técnico Tite, ele se mantém no elenco, apenas treinando. Quando solicitado, vai a eventos do clube e participa de algumas ações de marketing. Esta situação é o que acontece desde o fim de janeiro.

Volta para China
Zizao cede aos apelos do presidente do clube chinês e retorna para seu país, onde já foi convocado para a seleção principal. Ele tem oportunidade de ficar perto dos familiares e jogar com mais frequência, aparecendo mais para o técnico de sua seleção. Até o momento, o atacante chinês do Timão declarou que gostaria de permanecer no Brasil, pois já havia se adaptado ao país. Mudará de ideia?

Outro clube do Brasil
O Shanghai Shenxin encontra um clube interessado em pagar os 100% dos direitos de Zizao e ficar com ele. Se não houver interessados em pagar, uma outra alternativa é o Timão exercer o direito de compra e emprestá-lo. No Paulistão, o Grêmio Osasco chegou a manifestar o desejo, por meio do diretor Vampeta, mas o interesse não foi para frente. Zizao tem espaço no Brasil?

ZIZAO EM ALTA...

Novidade
Quando foi contratado em fevereiro do ano passado, Zizao despertou a atenção de diversos países. Sua apresentação contou com figuras políticas da China e a repercussão foi positiva.

Carisma
Mesmo que ainda não tivesse jogado, o meia-atacante caiu nas graças da torcida. Simples e carismático, virou uma espécie de xodó dos corintianos. Sempre foi muito requisitado em eventos e quando aparece no Pacaembu.

Assistência
Em seu primeiro jogo como titular, diante do Paulista, em Jundiaí, ele pedalou, driblou o zagueiro e deu uma assistência para Giovanni marcar. Com isso, caiu ainda mais nas graças e também recebeu elogios do técnico Tite.

Primeira convocação
Em março, o jogador foi convocado pela primeira vez para a seleção da China. Ele fez parte do grupo que enfrentou o Iraque, pelas Eliminatórias da Copa da Ásia de 2015. Apesar de receber destaque da mídia nacional, ele ficou no banco, mas nem sequer jogou

ZIZAO EM BAIXA...

Desconhecido
Antes de ser convocado, Zizao era pouco conhecido na China. Contratação não rendeu nenhuma ação de marketing ou entrada do Timão no mercado asiático, como era esperado.

Fora das listas
Abaixo tecnicamente dos demais companheiros, ele não foi inscrito na Libertadores e no Mundial em 2012, competições de repercussão internacional. Neste ano, figurou na lista da Libertadores porque a regra mudou de 25 para 30 nomes. Mesmo assim, ele seguiu sem ser relacionado pelo técnico Tite.

Porte físico e malícia
O jogador chegou ao clube com porte físico de jogador de base e, mesmo melhorando no quesito, ainda está abaixo dos demais. Sheik já lembrou em entrevista coletiva que lhe falta a malícia para ser jogador de futebol no Brasil.

Concorrência
Setor ofensivo do Timão conta com Danilo, Sheik, Romarinho, Guerrero, Pato, Renato Augusto, Douglas, Ibson, além dos garotos Paulo Victor e Léo. Ou seja, dez atletas estão na sua frente.