icons.title signature.placeholder Gabriel Carneiro
22/06/2014
13:01

Com mais tempo para trabalhar até mesmo do que na pré-temporada, em janeiro, a comissão técnica do Corinthians tem feito uma preparação diferente para o grupo de jogadores neste período sem jogos por causa da Copa do Mundo. O elenco se reapresentou na última segunda-feira, e só voltará a jogar pelo Campeonato Brasileiro no dia 17 de julho. Enquanto isso, os profissionais do clube trabalham para deixar o time "voando" fisicamente.

De acordo com Eduardo Silva, preparador físico do Timão, foi feito um pedido a cada jogador para que eles se preservassem durante os 15 dias de férias, e não "zerassem" nos exercícios físicos. Apesar dos relatos de que alguns realmente se exercitaram durante o período sem treinos, a comissão técnica decidiu fazer uma programação típica de inícios de temporada, como se os atletas tivessem ficado um bom tempo ociosos.

- Por mais que a gente passe algumas ideias, eles estavam em lugares diferentes, na praia, no sítio, viajando... Pedimos para que não zerassem, mas quando fica 15 dias parado você percebe certa dificuldade, e nem todos são assíduos aos treinos, a gente entende. Não consideramos os 15 dias comos se estivessem treinando, e só agora estamos retomando - explicou Dudu, durante entrevista nesta semana.

Os profissionais do Corinthians dividiram o período de treinos em fases, e a primeira (que foca em melhorar o nível de força e resistência) dura até a próxima terça-feira, ainda em Extrema. O clube tem treinado diariamente em dois períodos, no campo do Hotel Fazenda Amoreiras e na Academia Sports, que fica localizada no centro da cidade mineira. A ideia da próxima fase é aumentar a resistência aeróbica do grupo para tolerar fadiga, consciente de que não basta o jogador estar bem fisicamente, pois também há noções de frenagem, aceleração e situações de combate.

- O gande segredo é não colocar muitos treinos recorrentes, ou seja, sempre fazer a mesma coisa. É como a alimentação. No próprio treinamento, temos que trabalhar coisas diferentes. Por exemplo: se eu soltar o pessoal para andar de bicicleta, não tenho controle, mas é uma atividade lúdica que ajuda a quebrar a rigidez do treinamento. Como eles tiveram 15 dias livres, entendemos que é hora de sistematizar - afirmou Eduardo Silva, prometendo que os treinos seguirão exigentes.