icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
29/07/2014
15:31

O horário de funcionamento do metrô da capital paulista será estendido até 0h30 em noites de jogos às 22h na cidade. A decisão foi tomada pelo Governo do Estado nesta terça-feira, após reunião com dirigentes do Corinthians, que haviam feito tal pedido após o primeiro jogo da Arena no horário, quando torcedores se revoltaram diante da dificuldade de voltar para casa.

A mudança no horário será aplicada nas estações mais próximas a cinco dos estádios da capital paulista: Arena Corinthians (estação Corinthians-Itaquera, Linha 3-Vermelha), Pacaembu (Clínicas, Linha 2-Verde), Allianz Parque (Palmeiras-Barra Funda, Linha 3-Vermelha), Morumbi (Butantan, da Linha 4-Amarela) e Canindé (Portuguesa-Tietê, da Linha 1 -Azul).

De acordo com as autoridades, o objetivo é o de que os torcedores entrem nas estações mais próximas dos estádios até às 0h30, cerca de 40 minutos após o término dos jogos, e sejam atendidos em todas as linhas. Quem não conseguir chegar ao metrô e tiver como destino Tatuapé, Brás ou Luz ainda poderá poderá tentar pegar o trem da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) que parte de Mogi e passa às 0h50 em Itaquera. Porém, apenas se for para uma dessas três estaçoes, que encerram o trajeto. A operação da CPTM encerra-se 0h. 

LANCE!TV:
> Paraguaio quer fazer história e ser campeão no Corinthians 
> Romero mostra sua ‘grife’ em coletiva e elogia torcida

Além de Andrés, o atual presidente do Corinthians, Mário Gobbi Filho, esteve presente. Pelo Governo, Júlio Semeghini, secretário de planejamento; Jurandir Fernandes, secretário de transportes metropolitanos, foram os representantes do governo. Geraldo Alckmin alegou um compromisso e não compareceu.

- Havia uma preocupação com todos os jogos. Eles garantiram o metrô até 0h30. Não vai ter custo nenhum para o Corinthians nem para o Governo. A preocupação maior era de manutenção. Mas a manutenção na quarta vai começar mais tarde - afirmou Andrés Sanchez, ex-presidente do Corinthians, ao site UOL.

Em tempo: os dirigentes corintianos ainda tentarão convencer a Prefeitura de São Paulo a estender o funcionamento das linhas de ônibus.