icons.title signature.placeholder Rodrigo Vessoni
15/03/2014
13:02

Muito se fala numa possível facilitação do São Paulo ao Ituano com intuito de prejudicar o Corinthians. Mas alguém já pensou na possibilidade de o rival tricolor vencer a equipe do interior e o próprio Corinthians não fazer sua parte em Penápolis, neste domingo? Pois foi o que aconteceu no Paulistão de 2008, há seis anos, em situação bem semelhante à de hoje. Mano Menezes também era o técnico do Timão.

Na ocasião, o Corinthians disputou a última rodada precisando vencer o Noroeste, em Bauru, e de ao menos um empate da Ponte Preta na Vila Belmiro, contra o Santos já classificado, como está agora o São Paulo.

Em Santos, deu tudo certo para o Corinthians. Empate por 2 a 2, com direito a um gol do Peixe de Emerson Leão no último lance da partida.

– O recado que demos naquele dia foi o da verdade. Fazer diferente seria grande safadeza – lembra Leão.

Em Bauru, no entanto, o Timão vacilou. Depois de fazer 2 a 1, a equipe levou a virada nos últimos minutos e foi eliminada da competição. Na época, Mano culpou a falta de poder de decisão dos seus jogadores.

– Erramos mais do que o normal no momento decisivo, que é quando uma equipe mostra se tem ou não capacidade de decidir. E a equipe mostrou que não estava preparada para ganhar – disse o técnico no dia.

– Tem ingredientes que só aparecem na hora da decisão, como a capacidade de lidar com a pressão. E isso fez alguns jogadores vacilarem – completou Mano Menezes que, assim como acontece neste momento, iniciava o trabalho no Corinthians.

Os jogadores do atual elenco parecem cientes de que o fato de 2008 não pode se repetir. A vergonha de não cumprir o seu papel na disputa soaria muito mal no ambiente e na relação com a torcida, já ressabiada com o início irregular da equipe.

Prova disso são as entrevistas coletivas, na qual é citada com ênfase a necessidade de se vencer os dois últimos jogos, contra Penapolense e Sorocaba, independentemente do que vier acontecer nos jogos do Ituano.

– Temos de fazer a nossa parte, não podemos ficar pensando nos outros – afirmou o camisa 10 Jadson.

TIMÃO VACILOU...
6/4/08 Além de vencer em Bauru, a equipe de Mano Menezes necessitava que o Santos não perdesse da Ponte na Vila. O Peixe empatou, mas o Timão foi derrotado no interior paulista, por 3 a 2.

...APESAR DA AJUDA SANTISTA
6/4/08 Já classificada no Paulistão, a equipe de Emerson Leão entrou com alguns reservas devido à Libertadores. O Peixe levou a virada, mas conseguiu empatar no último minuto do jogo.

MÁRCIO BITTENCOURT, técnico do Noroeste no Paulistão-2008, e do Batatais, da Série A2 hoje

"Lembro do falatório em cima de Corinthians e Santos, mas nós do Noroeste pensamos apenas em fazer nossa parte. Em uma situação como essa, você trabalha o lado positivo, que é o da busca pelo resultado. Não precisa falar nada aos atletas, eles são antenados e sabem de tudo. Se comentava na concentração sobre a situação em si, mas para nós bastava tentar vencer mesmo. Era nossa obrigação querer ganhar, porque quase não perdemos para os grandes naquele campeonato. Não nos classificamos também, mas foi por muito pouco. Eu não acredito que tenha essa de entregar, jogador entra para ganhar."

EMERSON LEÃO, técnico do Santos no Paulistão-2008 e desempregado hoje

"O recado que demos naquele dia foi o da verdade, foi o de que, fazer diferente daquilo, seria uma grande safadeza. Aqui não tem conversa mole. A realidade é uma só: a pessoa que entrar em campo para não ganhar a partida, tem de ser eliminada do futebol. Se algum dirigente de um clube pedir ou ordenar essa derrota para seus atletas será um venal. Como eu vou pedir para alguém ser um derrotado? Não existe isso. Quando eu era jogador, meu time precisava perder de 3 a 0 para cair numa chave mais fácil na fase seguinte. Falei para o treinador que não entraria em campo. E, claro, não joguei. Quanto foi o jogo? 3 a 0 para os caras!".

ONDE ESTÃO OS JOGADORES DO TIMÃO DAQUELE PAULISTÃO-08:

Felipe — Flamengo
Chicão — Flamengo
William — Aposentado
Carlão — Sochaux (FRA)
Carlos Alberto — Anápolis (GO)
Bóvio — Goytacaz (RJ)
Fabinho — São Caetano
Lulinha — Ceará
André Santos — Flamengo
Dentinho — Shakhtar-UCR
Herrera — Emirates Club (EAU)
Finazzi — Itapirense (SP)
Acosta — União Barbarense (SP)