icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
17/07/2014
21:32

O torcedor corintiano está, finalmente, aliviado e em casa na Arena Corinthians. Na noite desta quinta-feira, o Timão enterrou de vez os tropeços contra Figueirense e Botafogo e venceu a primeira no estádio em Itaquera. Azar do Internacional, que volta para Porto Alegre com 2 a 1 nas costas e de cabeça quente com a arbitragem de Wagner Reway.

A vitória na 10ª rodada, a primeira após a pausa para a Copa do Mundo, levou o time treinado por Mano Menezes à vice-liderança do Campeonato Brasileiro. Os alvinegros estão empatados com o rival São Paulo com 19 pontos, mas levam a vantagem no saldo de gols: 8 a 6. Já o Inter, que sonhava em colar na ponta da tabela, está na oitava colocação.

Para evitar sustos e tragédias como as vividas nas duas primeiras partidas disputadas na Arena, o Corinthians sufocou os colorados desde o apito inicial em Itaquera. E a postura agressiva não demorou a dar resultado - graças, também, à desorganização da zaga gaúcha. Aos seis minutos, Jadson flutuou com liberdade entre zagueiros e volantes e deixou o peruano Guerrero livre para fazer seu terceiro gol no Brasileiro.

Sem qualquer chance de reação para os comandados de Abel Braga, o Timão conseguiu ampliar o resultado já aos nove minutos. Luciano fez boa dobradinha com Petros na ponta esquerda e virou o jogo. Para desespero dos torcedores do Inter que compareceram à Arena, o lateral-direito Fagner estava sozinho e mostrou frieza para bater no contrapé de Dida.

Se o goleiro campeão mundial pelo Timão em 2000 e Jorge Henrique, integrante da campanha do título em 2012, foram ovacionados diversas vezes pela torcida corintiana, o mesmo não se pode dizer de D'Alessandro. O argentino tornou-se persona non grata para os alvinegros nas decisões da Copa do Brasil de 2009 e era vaiado a cada lance. Em campo, Elias e Ralf comandaram as provocações ao camisa 10 - e nada mais fizeram -, que mais uma vez se irritou.

A "blitz" paulista deixou o Inter desesperado na busca, ao menos, do empate. Os jogadores do time gaúcho se perderam em passes errados e reclamações com o árbitro Wagner Reway. A bronca foi, principalmente, com o número de faltas a favor do Corinthians. O descontrole emocional colorado atrapalhou qualquer plano de reação, mesmo com o recuo demasiado - e corriqueiro - do time de Mano Menezes.

Mas a cautela exagerada quase foi castigada. Quando o Timão já comemorava a vitória tranquila e promovia a estreia do paraguaio Ángel Romero, Wellington Silva cruzou da direita e Clúdio Winck deu o último suspiro de esperança para o Colorado. Mas em vão.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 2 x 1 INTERNACIONAL

Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Data/Hora: 17 de julho de 2014
Árbitro: Wagner Reway (Asp.Fifa-MT)
Assistentes: Paulo Cesar Silva Faria e Lincoln Ribeiro Taques (ambos do MT)
Cartões amarelos: Gil, Guerrero, Elias (COR); Paulão, João Afonso e Willians (INT).
GOLS: Guerrero, aos 6'/1°T (1-0); Fágner aos 9'/1°T (2-0); Cláudio Winck, aos 46'/2ºT (2-1)

CORINTHIANS: Cássio, Fagner, Cleber, Gil e Fábio Santos; Ralf, Elias (Bruno Henrique, 371/2ºT), Petros e Jadson; Luciano (Romarinho, 25'/2ºT) e Guerrero (Romero 43’/2º T). Técnico: Mano Menezes.

INTERNACIONAL: Dida, Wellington Silva, Paulão, Juan e Fabrício; Willians (Wellington Paulista, 47'/2ºT), João Afonso (Cláudio Winck, 35'/1°T), Jorge Henrique (Valdivia 18’/2ºT), D'Alessandro e Alan Patrick; Rafael Moura. Técnico: Abel Braga.