icons.title signature.placeholder Gabriel Carneiro
14/07/2014
12:58

O sonho do Corinthians de fechar o elenco para o segundo semestre com a revelação do Campeonato Brasileiro de 2013 está perto do fim. Ronaldo Ximenes, diretor de futebol do clube, havia dado um prazo até esta segunda-feira para concluir a negociação com o Atlético-PR pelo atacante Marcelo, mas já admite estender o período em mais algumas horas. Isso porque o apelo a diversos grupos de investidores ainda não foi respondido. Todos os empresários que receberam o pedido corintiano alegaram que o valor é muito alto, e alguns estão para enviar suas posições.

O Furacão cobra 5 milhões de euros (R$ 15 milhões) por 50% dos direitos de Marcelo, que treina normalmente com sua equipe à espera do reinício do Campeonato Brasileiro. O Timão se dispôs a pagar, mas contava com o 1,2 milhão de euros (cerca de R$ 3,6 milhões) referente à venda do volante Guilherme para a Udinese, da Itália. O problema é que o dinheiro ainda não entrou, e sem ele não é possível pagar nem sequer a entrada de 2 milhões de euros (R$ 6 milhões) que o clube paranaense exigiu para topar a transferência.

- Estou pessimista, acho muito difícil - resumiu Ximenes, que tem feito esforços pela negociação desde a primeira semana de férias do elenco, ainda antes da Copa do Mundo.

Neste meio tempo o Corinthians acertou as chegadas de Nicolás Lodeiro, Anderson Martins e Ángel Romero, jogadores que devem fechar o grupo do técnico Mano Menezes para o segundo semestre, assim como Elias, contratado em abril. O treinador chegou a dizer, em seu único pronunciamento durante a parada da Copa, que ainda tinha esperanças na "quarta opção". Pelas expectativas atuais da diretoria corintiana, Mano deverá se contentar com Guerrero, Luciano, Romarinho, Romero e o jovem Malcom para o ataque. Nos treinos, os dois primeiros têm formado a dupla titular.