icons.title signature.placeholder Gabriel Carneiro e Lucas Faraldo
03/07/2014
09:02

O torcedor corintiano mal se lembrava do lateral-esquerdo Ramon, de passagem apagada pelo clube entre 2011 e 2013, mas contrato válido até junho de 2015. Isso até esta quarta-feira, quando os turcos do Besiktas anunciaram a compra dos 55% dos direitos que o Timão possuía, por R$ 4 milhões. A venda inesperada alivia os cofres do clube e evita que o elenco fique mais inchado com a volta de um atleta.

Atualmente, o inchaço do elenco é uma das principais preocupações do técnico Mano Menezes, que conta com 33 jogadores e ainda espera por Marcelo, do Atlético-PR, em negociação, e o meia Lodeiro.

Destes 33 jogadores, alguns nem tiveram oportunidade de entrar em campo em 2014: são os casos do goleiro Julio César, que não atuou nem em amistoso, e do zagueiro Wanderson. Outros seis têm menos de 90 minutos em toda a temporada: Danilo Fernandes, Ferrugem, Guilherme Arana, Guilherme Andrade, Paulinho e Malcom.

Não à toa, cinco destes oito jogadores são revelações das categorias de base do Corinthians e sofrem com a falta de espaço na equipe.




– No dia a dia a gente tem que mostrar trabalho, porque o professor coloca um, tira outro e vai vendo quem tem mais chance de ir para os jogos. Vamos fazer nosso papel bem para esperar a oportunidade. Quando ela chegar, precisamos agarrar para ter outras – explica o atacante Malcom, de 17 anos.

Tentando evitar desgastes no elenco, o Corinthians já rescindiu com o volante Jocinei, que já assinou com a Portuguesa. O “vizinho” do Parque Ecológico deve ser o mesmo destino do peruano Cachito Ramírez, outro sem espaço, e que recusou Sport e Vasco no início do ano confiante de que Mano lhe daria mais oportunidades de jogar.

Com reforços e pinta de favorito, agora é hora de enxugar o grupo.