icons.title signature.placeholder Bruno Andrade e Felipe Bolguese
12/12/2013
07:30

O Corinthians reclama que os valores do mercado estão "fora da realidade do futebol brasileiro". No entanto, o clube não mede esforços para trazer jogadores caros. Para isso, busca investidores que possam ajudar na contratação do atacante Marcelo, do Atlético-PR, por exemplo. O jogador foi eleito a revelação do Campeonato Brasileiro pela CBF.

– Marcelo é uma contratação inviável para o futebol brasileiro. São números fora da realidade – disse o diretor de futebol do clube, Roberto de Andrade, em entrevista no CT, nesta quarta-feira.

Quando procurou Marcelo pela primeira vez, o Corinthians tinha a esperança de concluir o negócio por R$ 10 milhões. O valor equivale à multa dele para o mercado nacional. O problema é que nem jogador nem representante foram a favor de um negócio a contragosto do Atlético-PR.

O presidente do Furacão, Mário Celso Petraglia, insiste que o atacante não sai por menos de 10 milhões de euros (cerca de R$ 32 milhões). Com esses valores, o Timão esfriou o negócio, mas começou a buscar parceiros que possam ajudar. Empresários da DIS, braço esportivo do Grupo Sonda, e o Banco BMG, com o empresário Giuliano Bertolucci, foram procurados. Outros investidores desconhecidos também conversam.

Desejo para 2014, o volante Elias também foi alvo de reclamação.

– Todos sabem do potencial do jogador. Ele trabalhou conosco, é um grande jogador, mas o Corinthians não vai trazer. Os números são inviáveis, não tem como assumir um compromisso. A gente tem uma postura pé no chão, jamais faríamos uma loucura dessas – afirmou o diretor.

O LANCE!Net apurou que o volante queria receber R$ 500 mil de salários e mais R$ 2 milhões de luvas para trocar de clube. Além disso, sua preferência pela permanência no Flamengo também pesa para que ele não retorne para o Corinthians.

Elias está emprestado pelo Sporting (POR) até o fim do ano e o Fla negocia para contratá-lo em definitivo. O clube português detém 50% dos direitos econômicos e pede cerca de 4 milhões de euros (R$ 12,8 milhões).

GRANA DE PAULINHO VAI QUITAR DÍVIDA POR PATO

A diretoria do Corinthians não terá dor de cabeça para quitar as duas parcelas de cinco milhões de euros (cerca de R$ 16 milhões) cada que ainda estão abertas pela compra de Alexandre Pato do Milan (ITA). Isso porque o clube usará duas parcelas, do mesmo valor, que tem direito pela venda de Paulinho ao Tottenham (ING), em agosto.

O volante foi liberado aos ingleses por 20 milhões de euros (cerca de R$ 64 milhões), sendo que a metade desse valor era direito do Timão – outra metade pertencia ao Grupo Pão de Açucar. Os dois pagamentos serão realizados pelo Tottenham no mesmo mês do pagamento que terá de ser feito aos italianos. Em resumo: o dinheiro dos ingleses será repassado ao Milan.

O Corinthians ainda aguarda uma proposta europeia por Pato na janela internacional de transferência. Recentemente, o Arsenal (ING) ofereceu oito milhões de euros (R$ 25 milhões), mas o valor foi considerado muito baixo pela diretoria, que não abriu negociação – quer, pelo menos, 12 milhões de euros.