icons.title signature.placeholder Fábio Suzuki
17/06/2014
10:00

Apesar dos estádios cheios e dos jogos com muitos gols neste início de torneio, a Copa do Mundo de 2014 está mais pobre. E não é pouco, são R$ 740 milhões. Esse é o valor que o Mundial de futebol perde com os jogadores que ficaram de fora do torneio por conta de contusão.

O levantamento realizado pelo LANCE!Net somou o valor dos atletas lesionados tendo como base o site alemão Transfermarkt, especializado em transferências e avaliações no mercado da bola. No total, foram relacionados 56 atletas de 24 seleções que ficaram de fora do torneio por estarem machucados. Entre eles estão jogadores que não foram convocados mas que teriam grandes chances de estarem no Mundial se estivessem em condições, como são os casos do goleiro espanhol Victor Valdés e do meio-campista alemão Ilkay Gundogan.

Para chegar ao valor que a Copa perde em campo, o preço de mercado de cada jogador foi subtraído por aqueles que foram convocados para o seu lugar. Já em relação aos que ficaram de fora mesmo antes da lista ser divulgada pelos técnicos, foi avaliado um jogador da mesma posição e que teria a maior chance de perder a vaga no Mundial.

O valor somado dos jogadores lesionados foi de R$ 1,57 bilhão, enquanto que os atletas que os substituíram somaram ‘apenas’ R$ 829,6 milhões.

A Alemanha foi a que mais perdeu em valor por contusões, somando R$ 188,1 milhões. O destaque entre os desfalques da seleção alemã é o meia Marco Reus, cujo valor no mercado é estimado em R$ 120,8 milhões. Na sequência desse ranking aparecem Colômbia, com R$ 144,4 milhões de perda, e a França, com R$ 119,6 milhões.

Com uma lista de lesionados que têm nomes como Franck Ribéry, Marco Reus e Falcao Garcia, os números ficam até em segundo plano pois a grande perda para a Copa do Mundo será com a bola rolando.