icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
20/11/2014
18:15

Mesmo com o vexame em campo, clima de protestos um ano antes e uma preparação que fez a Fifa querer dar "chute no traseiro" do Brasil, 76,4% dos brasileiros consideraram que a Copa do Mundo de 2014 deixou algum legado positivo, segundo estudo da Nielsen Sports.

Desse universo que viu um resultado positivo para o Mundial, a maior fatia dele - 38% - classificou a interação humana como principal aspecto. O legado esportivo foi o segundo mais citado (27%), seguido por urbano (24%), econômico (9%) e ambiental (2%).

- O Mundial ficou marcado, principalmente, pela interação humana, que foi o ponto alto do evento. A união entre os torcedores brasileiros e de outras nacionalidades despertou a atenção. Além disso, a receptividade dos brasileiros, a participação dos voluntários e as estruturas das arenas também agradaram, favorecendo a melhora do clima afirmou o diretor de Nielsen Sports, Thiago Maia.

Dos entrevistados na pesquisa, 14,8% tiveram a oportunidade de assistir a algum jogo no estádio. Na hora de apontar pontos positivos ou negativos, uma divisão entre sedes. No Sudeste, segurança, transporte e presença com pessoas treinadas para auxiliar na chegada às arenas. Mas no Nordeste, o transporte foi negativo, como alimentação e preço dos artigos vendidos.

A pesquisa ainda revelou como a Copa influenciou no consumo. Como 84,7% dos entrevistados assistiram aos jogos em casa com família ou amigos, a "cesta básica da Copa do Mundo" - composta, por exemplo, de cerveja, carne ou embutidos - foi 6% mais vendida no período.