icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
21/02/2015
11:39

Vítima de racismo por parte de alguns torcedores do Chelsea no metrô de Paris, Souleymane foi convidado pelo clube inglês para assistir ao jogo de volta contra o PSG, no Stamford Bridge, mas não irá a Londres para a partida. 

- Não tenho cabeça no momento para me encontrar em um estádio - justificou Souleymane em entrevista ao "Le Parisien".

Na última sexta-feira, a diretoria do Chelsea enviou um convite ao torcedor e sua família para conhecer o Stamford Bridge e assistir ao jogo de volta, contra o PSG, pelas oitavas de final da Liga dos Campeões.

Além disso, o clube londrino proibiu a entrada em seu estádio de três envolvidos no episódio. Na coletiva antes do jogo contra o Burnley, o técnico José Mourinho deixou o compromisso pela Premier League de lado e lamentou o ocorrido na capital francesa. 

- Senti vergonha, mas talvez não deveria. Eu me recuso a estar conectado com essas pessoas. Os jogadores tiveram a mesma reação. No Chelsea, temos 12 ou 14 jogadores que são africanos ou tem conexão com a África. Por todos esses anos, mesmo sem eu estar aqui, tenho certeza que esse vestiário sempre teve princípios de igualdade. Nós temos de tudo, absolutamente tudo, não apenas raça, mas também religião - disse o português.