icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
28/03/2014
18:44

Contratado com grande expectativa para a segunda metade da temporada, o meia brasileiro Diego, do Atlético de Madrid, emprestado pelo Wolfsburg, não vem cumprindo o que se esperava. Ídolo do Colchonero pela sua primeira passagem, quando ganhou a Liga Europa, o jogador de 29 anos amarga o banco de reservas, e não tem brilhado em sua segunda passagem pela Espanha. Até agora, um gol e um passe em oito partidas.

Contratado por empréstimo no último dia da janela de transferências, estreou já fazendo gol. Contra a Real Sociedad, entrou no segundo tempo, e participou da goleada sobre a Real Sociedad por 4 a 0. Parecia que ia já fazer uma boa sequência, mas então veio a pior fase do Atlético de Madrid na temporada.

Foi titular nos três jogos seguintes, e perdeu todos. Dois contra o Real Madrid, quando o Atlético acabou sendo eliminado da Copa do Rei, além do tropeço contra o Almería. Para piorar, voltou para o banco na partida seguinte, e o time venceu. Mas não acabava aí. Não entrou na primeira partida contra o Milan, e depois voltou a ser titular. Nova derrota, e pesada: 3 a 0 para o Osasuna.

Sua primeira vitória jogando como titular foi contra o Celta. Mas nas últimas quatro partidas se estabeleceu no banco de reservas. Entrou em todas elas, mas somando todas as suas participações, soma justamente 90 minutos.