icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
19/07/2013
07:04

Antes motivo de irritação da torcida, quatro jogadores do Palmeiras vivem em alta com a comissão técnica na campanha da Série B. Juninho, Márcio Araújo, Wesley e Vinicius já foram contestados pelos alviverdes recentemente, mas têm papel importante na equipe, vice-líder do Campeonato Brasileiro, após oito rodadas - a dois pontos da líder, Chapecoense.

Juninho chegou no começo de 2012 e foi bem durante a campanha do título na Copa do Brasil. Com o aumento da pressão na má fase do Brasileiro do ano passado, o camisa 6 passou a ter atuações apagadas e admitiu que ficou assustado, tendo pensado até em sair. Após amargar a reserva durante parte desta temporada para Marcelo Oliveira, o jogador tem sido o titular e apresenta bons números no Nacional.

Ele é quem mais acerta passes no Verdão - e entre todos os jogadores na Série B - (415 passes), quem mais ficou com a bola no pé: pouco mais de 14 minutos e é o quinto que mais desarma (17 roubadas de bola). Nas duas primeiras estatísticas, o lateral é seguido por Márcio Araújo. Palmeirense desde 2010, o volante nunca esteve entre os mais bem cotados com a torcida, mas é também o segundo maior ladrão de bolas no time.

Dos jogadores mais avançados, Wesley chegou no começo de 2012 com grande expectativa, lesionou o joelho, voltou apenas no final da temporada e neste ano jogou fora de posição no início. Criticado por ser "fominha", foi para o banco de reservas, voltou a jogar como volante e teve boa atuação contra o ABC, na última sexta-feira. Quinto maior passador do time na Série B e quarto que mais desarma, mesmo tendo atuado em cinco dois oito jogos na campanha, o camisa 11 é importante também por suas assistências: já foram sete na temporada, assim como Vinicius.

O jovem atacante é, com ele, o principal "garçom" palmeirense no ano. Levado à equipe principal em 2010, quando ainda tinha 16 anos, Vinicius não conseguia colocar em prática tudo o que se esperava dele. Começou a receber mais chances com Kleina, mas ainda assim não terminou a temporada passada em alta. Neste ano, o camisa 19 apresentou boa evolução e, além de dois gols na competição, é o principal driblador no torneio.

Embora todos estejam em alta com Gilson Kleina, Juninho é o único mais 'seguro' na posição. No meio-campo, o uruguaio Eguren foi contratado para a posição de Márcio Araújo e não será relacionado para o confronto de sábado, contra o Figueirense, por não ter sido regularizado. Mendieta, outro gringo, está em processo de adaptação ao país após vir do Paraguai. Ele coloca em risco a vaga de Wesley, enquanto Alan Kardec, que pode estrear em Florianópolis (SC), é o grande concorrente de Vinicius no ataque alviverde.

Antes motivo de irritação da torcida, quatro jogadores do Palmeiras vivem em alta com a comissão técnica na campanha da Série B. Juninho, Márcio Araújo, Wesley e Vinicius já foram contestados pelos alviverdes recentemente, mas têm papel importante na equipe, vice-líder do Campeonato Brasileiro, após oito rodadas - a dois pontos da líder, Chapecoense.

Juninho chegou no começo de 2012 e foi bem durante a campanha do título na Copa do Brasil. Com o aumento da pressão na má fase do Brasileiro do ano passado, o camisa 6 passou a ter atuações apagadas e admitiu que ficou assustado, tendo pensado até em sair. Após amargar a reserva durante parte desta temporada para Marcelo Oliveira, o jogador tem sido o titular e apresenta bons números no Nacional.

Ele é quem mais acerta passes no Verdão - e entre todos os jogadores na Série B - (415 passes), quem mais ficou com a bola no pé: pouco mais de 14 minutos e é o quinto que mais desarma (17 roubadas de bola). Nas duas primeiras estatísticas, o lateral é seguido por Márcio Araújo. Palmeirense desde 2010, o volante nunca esteve entre os mais bem cotados com a torcida, mas é também o segundo maior ladrão de bolas no time.

Dos jogadores mais avançados, Wesley chegou no começo de 2012 com grande expectativa, lesionou o joelho, voltou apenas no final da temporada e neste ano jogou fora de posição no início. Criticado por ser "fominha", foi para o banco de reservas, voltou a jogar como volante e teve boa atuação contra o ABC, na última sexta-feira. Quinto maior passador do time na Série B e quarto que mais desarma, mesmo tendo atuado em cinco dois oito jogos na campanha, o camisa 11 é importante também por suas assistências: já foram sete na temporada, assim como Vinicius.

O jovem atacante é, com ele, o principal "garçom" palmeirense no ano. Levado à equipe principal em 2010, quando ainda tinha 16 anos, Vinicius não conseguia colocar em prática tudo o que se esperava dele. Começou a receber mais chances com Kleina, mas ainda assim não terminou a temporada passada em alta. Neste ano, o camisa 19 apresentou boa evolução e, além de dois gols na competição, é o principal driblador no torneio.

Embora todos estejam em alta com Gilson Kleina, Juninho é o único mais 'seguro' na posição. No meio-campo, o uruguaio Eguren foi contratado para a posição de Márcio Araújo e não será relacionado para o confronto de sábado, contra o Figueirense, por não ter sido regularizado. Mendieta, outro gringo, está em processo de adaptação ao país após vir do Paraguai. Ele coloca em risco a vaga de Wesley, enquanto Alan Kardec, que pode estrear em Florianópolis (SC), é o grande concorrente de Vinicius no ataque alviverde.