icons.title signature.placeholder Bruno Rodrigues
13/12/2013
09:23

O ex-camisa 10 e eterno ídolo são-paulino Raí se despediu dos gramados e do Tricolor há 13 anos, mas ainda mantém fortes laços com o clube do Morumbi. Especialmente agora que seu sobrinho, Gustavo Vieira de Oliveira, é gerente executivo de futebol do São Paulo.

Espécie de conselheiro de Gustavo, Raí revelou nesta quinta-feira, durante lançamento do livro de Zetti sobre o Mundial de 1993, que sempre mantém contato com ele e tenta transmitir um pouco de seu conhecimento para ajudar o sobrinho neste início de carreira como gestor. O ex-meio-campista, no entanto, diz que não interfere no trabalho do gerente.

- Não digo palpites, mas a gente conversa, trocamos ideias. Procuro passar o que conheço, minha experiência. Mas acho que ele tem o estilo dele, já conhecia o clube, talvez internamente hoje em dia conheça o clube melhor que eu. Tenho minha experiência do futebol, que tento dividir com ele nas nossas conversas, mas ele já vinha trabalhando com o São Paulo há muito tempo, com o Juvenal, outros diretores. Tinha uma bagagem, sabe do ambiente interno. É muito jovem ainda, mas tem muito a dar para o clube, com a competência e inteligência que ele tem, e também como torcedor são-paulino - disse Raí, apoiado em muletas por conta de uma artroscopia no joelho.

Perguntado se indica, nas conversas informais, jogadores para Gustavo, Raí disse que discute sim nomes com o sobrinho, mas afirmou que seus pitacos nunca são ou foram decisivos na hora de contratar ou não determinado jogador para o São Paulo.

- (Risos) Sim, a gente conversa. Obviamente não participo de decisões nem de indicações de reforços, mas a gente sempre troca ideias dos jogadores que estão aí jogando, dos jogadores que estão por vir... Claro que a gente, como torcedor, quer saber algumas informações. Se eu puder dar uma opinião, acho que é algo a mais para ele, mas a decisão na verdade é interna dos dirigentes que estão ali - completou.

Gustavo assumiu o cargo de gerente executivo de futebol no fim de julho deste ano, pouco antes de o clube viajar para o exterior para as disputas das Copas Audi, Eusébio e Suruga. Antes, realizava assistência jurídica para o departamento de futebol são-paulino. Para 2014, Gustavo negociou a vinda do lateral-direito Luis Ricardo, primeiro e único reforço da equipe até aqui de olho na próxima temporada.