icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
21/07/2014
07:14

Walter demorou apenas 15 minutos para conquistar o carinho da torcida do Fluminense. Logo na estreia, um Fla-Flu, o gordinho marcou o primeiro gol com a camisa tricolor e ali começou uma ótima relação com os torcedores. Depois de 23 jogos, o camisa 18 mostra que ainda tem crédito, já que as críticas não chegaram, mas a fase é a pior desde que estreou. E o próprio Walter sabe disso.

– As coisas não estão saindo do jeito que eu quero. Tenho que trabalhar. Está faltando ir bem nos jogos, me movimentar mais. Estou tentando fazer o máximo possível. Estes dois jogos (Criciúma e Santos), não consegui jogar bem. Estou me cobrando bastante, chateado comigo mesmo. Paciência – disse o jogador, após a vitória por 1 a 0 sobre o Santos, no domingo.

Nas duas últimas partidas, Walter foi substituído ainda no intervalo. As mudanças surtiram efeito e criaram sombras para o atacante no grupo. E ele dá razão à opção de Cristovão Borges.

– Fui substituído de maneira merecida. O professor está coberto de razão. Não tem que ter dúvidas. Não rendi no primeiro tempo, ele tem que mudar. Ele está com a razão – disse Walter, que ouviu um voto de confiança do treinador.

– Não tenho preocupação. Todo jogador da função, já aconteceu com o Fred, está acostumado a fazer gols. Não tem acontecido, é normal. É ter paciência que daqui a pouco os gols voltam – disse o treinador.

Neste Brasileirão, Walter só marcou em um jogo, contra o São Paulo. Se quiser deitar e rolar de novo, ele terá que fazer as pazes com a rede.