icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
02/12/2013
19:45

As esperanças do meia Adrianinho de jogar as finais da Copa Sul-Americana foram por água abaixo na tarde desta segunda-feira. A Conmebol rejeitou o pedido de efeito suspensivo da Ponte Preta para liberar o jogador, que pegou um gancho de cinco jogos por conta de um cartão vermelho por reclamação nas quartas de final, diante do Vélez Sarsfield.

A Macaca tentava reverter a situação para as partidas diante do São Paulo, pelas semifinais, mas só conseguiu a resposta na tarde desta segunda-feira. A entidade não considerou os argumentos pontepretanos de que o jogador não tem antecedentes de indisciplina e manteve a punição.

Adrianinho pedia o final do jogo contra o Vélez, na Argentina, que a Macaca vencia por 2 a 0 e se classificava para as semifinais, quando o árbitro colombiano Wilmar Roldan expulsou o atleta do banco de reservas. Na súmula, Roldan relatou ofensas e tentativa de agressão ao quarto árbitro, o que complicou a situação do jogador.

Adrianinho já cumpriu dois dos cinco jogos (ambos contra o São Paulo). Caso a Ponte seja campeã, o atleta ficaria de fora também da Pré-Libertadores. Sem o meia novamente, Elias segue como a principal opção do técnico Jorginho para a armação da equipe.

A Ponte Preta encara o Lanús, nesta quarta-feira, às 21h50, pela primeira partida da final da Sul-Americana.