icons.title signature.placeholder Rodrigo Ciantar
19/06/2014
08:10

Quem é João Gabriel? O reforço do Botafogo, contratado nesta semana, é desconhecido dos alvinegros e do público geral. Mas no interior de São Paulo já vinha fazendo certo sucesso: foi artilheiro no Paulista da Série B de 2013 (equivalente à quarta divisão), eleito craque da A3 (terceira divisão) deste ano, ambos pela Matonense. Por lá, ganhou comparações, pelo estilo de jogo, com Paulo Henrique Ganso, mas com uma diferença...

– Fui vê-lo jogar pela Francana (SP), em 2013, me disseram que ele tinha o estilo do Ganso. Mas como ele se movimenta bastante, brinquei: É um Ganso com fome, pois corre muito, e o Ganso é mais parado, armando (risos) – disse o agente Carlos Roberto, da empresa CR Promoções, que comprou parte dos direitos dele na época.

L!TV
> Vaivém: Clubes voltam a treinar com reforços e querendo novidades
> Sonhando com a artilharia, Zeballos comenta boa fase
> Zeballos põe panos quentes em salários atrasados
> Sonhando com a artilharia, Zeballos comenta boa fase


E MAIS
> Preparador físico inicia trabalhos no Bota e espera empenho dos atletas
> De volta aos treinos, Jorge Wagner quer recuperar vaga de titular
> Zeballos põe panos quentes em salários atrasados
> Sonhando com a artilharia, Zeballos comenta boa fase

O jogador, de 23 anos, encara a negociação com o Botafogo como uma grande chance. Mas já teve uma oportunidade no Rio. Em 2010, ele passou pelos juniores do Fluminense, ficou quase um ano e meio no clube, mas após mudança na diretoria, pediu para ser negociado.

Quando retornou ao futebol do interior de São Paulo, iniciou a trajetória no profissional e rodou bastante: passou por Independente de Limeira (SP), Piauí (PI), Comercial do Piauí (PI) e Sampaio Corrêa (MA). Mas passou a se firmar a partir do ano passado, na Francana.

Após alguns bons jogos pelo time de Franca, em 2013, surgiu o convite da Matonense. Ficou duas temporadas no clube e subiu dois anos consecutivos de divisão no Campeonato Paulista, sendo o destaque da equipe, ganhando prêmios individuais nas competições.

Com o destaque na interior paulista, surgiram alguns convites. Ele quase fechou com a Portuguesa, mas foi oferecido ao técnico alvinegro Vagner Mancini, que conhece bem o futebol de lá, e o negócio foi fechado. Segundo um representante dele, o São Paulo, posteriormente, chegou a fazer contato, mas já havia uma situação bem encaminhada com o Botafogo.

Isso tudo o levou até este momento. Agora, é preciso esperar a bola rolar para conhecer João Gabriel. É em campo que ele espera deixar de ser desconhecido e "se apresentar" aos botafoguenses.




Improviso na lateral, mas é meia

João Gabriel começou a chamar atenção jogando pela Francana, no ano passado, na lateral esquerda. Mas quando recebeu a notícia de que poderia ir para a Matonense, logo avisou que é meio-campista de origem.

– Gostei bastante do João Gabriel jogando na lateral, pela Francana. Tinha um chute forte, subia bem. Quando falei que o levaria para a Matonense, ele disse para mim: "mas avisa lá que sou meia." É a posição dele mesmo – lembrou Carlos Roberto.

Na época, João foi improvisado na lateral porque não havia lateral-esquerdo no elenco. Mas não foi a primeira vez que isso aconteceu. Por diversas vezes o jogador foi colocado na lateral.

Na base do Fluminense, ele também foi utilizado por ali, apesar do desejo de atuar no meio de campo. O sucesso nos dois últimos anos na Matonense indica que estava certo.