icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
03/12/2013
11:45

O meia Giuliano, que interessa ao Flamengo para 2014, atua em um clube desconhecido para a maioria dos torcedores brasileiros mas que é bastante tradicional na Ucrânia. O Dnipro, da cidade de Dnipropetrovsk, possui 95 anos de história e foi o primeiro clube da antiga União Soviética a se tornar profissional, em 1989, dois anos antes da dissolução da potência socialista.

Foi fundado em 1918 por trabalhadores de uma fábrica, com o nome de Petrovsky. Nos anos 50, no auge do período soviético, foi rebatizado como Metalurg Dnipropetrovsk. Em 1961 o nome do clube mudou de novo, para Dnieper, em referência ao rio do mesmo nome.

Até 1971 o clube militava em escalões inferiores do futebol soviético, quando finalmente conseguiu o acesso à Primeira Divisão. Em sua primeira campanha na elite, em 1972, ficou em sexto lugar. A seguir, em 1973 e 1976, o Dnieper chegou nas semifinais da Copa da União Soviética. No entanto, foi rebaixado novamente em 1978.

Estaria de novo na Primeira Divisão em 1981 e surpreendeu conquistando o Campeonato Soviético em 1983, repetindo a dose em 1988.

Com o fim da União Soviética e a independência da Ucrânia, o Dnieper passou a utilizar a forma ucraniana de seu nome: Dnipro. O clube foi um dos fundadores da Premier League ucraniana. O maior rival da equipe é o Metalist Kharkhiv.

O time do quase

No Campeonato Ucraniano o Dnipro é uma equipe acostumada a bater na trave. Coleciona o vice-campeonato em 1993, o terceiro lugar em 1992, 1995, 1996, 2001 e 2004. Isso sem falar nas três finais de Copa da Ucrânia perdidas para o Shakhtar Donetsk, em 1995, 1997 e 2004.

Estrutura e administração

O Dnipro possui um estádio para 31 mil torcedores, inaugurado em 2008. A Dnipro Arena substituiu o antigo estádio Meteor, que foi a casa da equipe desde 1966 e tinha capacidade para pouco mais de 24 mil torcedores.

Atualmente o Dnipro é propriedade do Privat Group, empresa que possui vários ramos de atuação. Elas vão desde a fabricação de aço e exploração de petróleo e gás, a administração de um banco e o controle de um conglomerado de mídia.

A equipe atual

O atual treinador do clube é o espanhol Juande Ramos, que possui passagens por grandes clubes como o Tottenham e o próprio Real Madrid, na temporada 2008/09.

Além de Giuliano, o Dnipro conta com outros dois brasileiros em seu elenco. Um deles é o zagueiro Douglas, ex-Vasco, que foi contratado em janeiro deste ano, e o atacante Matheus, que fez toda a sua carreira em Portugal e está no clube ucraniano desde 2011.

A missão do Dnipro nesta temporada é finalmente tentar acabar com a síndrome do time que morre na praia. Após 17 rodadas da Liga Ucraniana, a equipe está na vice-liderança com 37 pontos, um ponto a menos que o líder Shakhtar Donetsk.