icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
07/03/2014
12:08

Partindo para a sua quarta temporada no Atlético-MG, Neto Berola nunca viveu um momento de afirmação como o atual. Depois de ser considerado um salvador de segundos tempos da equipe, o atleta chega a um período de atuações em que brigar por uma vaga de titular nunca foi tão real. E um dos motivos é a confiança em Paulo Autuori.

Praticamente um reserva esquecido no banco pelo técnico Cuca, Berola não tinha a mesma importância que ganhou esse ano. Muitos pelos dois belos gols que marcou contra o Independiente Santa Fé-COL (Libertadores) e a Caldense (Mineiro), o velocista falou do novo trabalho que começa a ser desenvolvido sob a batuta do chefe.

- Com a chegada do Paulo, grande treinador, ele me chamou para conversar, passou a importância que eu tinha para o grupo. Trabalho está sendo reconhecido, mas com grandes jogadores como Tardelli, Ronaldinho, Jô, fica mais fácil mostrar o bom futebol.

Berola, normalmente, substituí Fernandinho no segundo tempo dos jogos. Com características de linha de fundo e rapidez com a bola nos pés, o atleta joga melhor que o titular em 2014.