icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
25/11/2014
11:39

Após a partida entre Cruzeiro e Goiás, pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro, a condição do gramado do Mineirão tornou-se uma preocupação para a finalíssima da Copa do Brasil, entre Raposa e Atlético-MG, nesta quarta-feira, às 22h. A meteorologia prevê chuva para o horário do jogo. Existe a possibilidade, portanto, de o campo ficar alagado, como no embate do domingo passado.

A Minas Arena, responsável por administrar o estádio, justifica o problema, argumentando que o gramado d Gigante da Pampulha foi construído de acordo com o caderno de encargos da Fifa e que membros da entidade vistoriam o local constantemente.

– Uma fibra colocada no gramado por determinação da Fifa faz com que em uma área específica do campo do jogo, na lateral, a drenagem da água da chuva ocorra de forma mais lenta – informou através de sua assessoria de imprensa.

Para o jogo desta quarta-feira, não haverá mudanças. A gestora do local, contudo, promete melhorias para a próxima temporada, já que o estádio receberá somente mais dois jogos antes do término dos campeonatos.

– Além disso, o esperado por especialistas era que a grama de inverno plantada no estádio para a Copa do Mundo resistiria até o fim da temporada dos campeonatos nacionais, o que não se confirmou devido ao prolongado período sem chuvas em Belo Horizonte, gerando um aspecto diferentes do que o público está acostumado a acompanhar no Mineirão. A concessionária irá utilizar o período de recesso do futebol para realizar os ajustes e trabalhos necessários para que o campo volte a ter um perfeito escoamento da água e a qualidade que sempre apresentou – avisou a concessionária.