icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
29/06/2014
08:33

Além dos dois reforços contratados, a grande novidade do Internacional no retorno aos treinamentos na parada do Brasileirão para a Copa do Mundo é a presença do lateral-direito Cláudio Winck no meio-campo, como um volante de mais saída. O pedido de Abel Braga ao camisa 41 foi feito por conta de diversos motivos pensados pelo treinador, que cobra um jogador mais desinibido dentro do elenco para que ele cresça.

Ainda no período de recesso do elenco, o Inter confirmou a contratação de Wellington Silva. O quarto lateral-direito do elenco. Por isso, Winck perderia espaço. E Abel lembrou do tempo do jogador nas categorias de base, como meia, para deslocá-lo. Além disso, vale também a qualidade no apoio, algo que o Colorado sentiu falta quando Aránguiz deixou o time. Foram três jogos até vencer sem a presença do chileno.

- Ele começou nessa posição, é um jogador que tem uma parte técnica acima do normal, tem boa estatura, boa finalização. Claro que na frente vamos ver se pode ser usado ali ou não. Mas é por não ter o Wellington na volta, não sabemos como chega o Charles. São as opções, como foi testado o Ygor. Fica mais encorpado. E o cláudio tem cumprido. Teve um entendimento bom com o Gilberto e D'Ale pelo lado. Quem sabe não conseguimos encontrar uma boa opção. Com a chegada do Wellington Silva, que mostra que é um ótimo jogador, é rápido, agressivo, passamos a ter quatro na posição - destacou Abelão.

No entanto, o comandante colorado não é só elogios ao lateral-direito - e agora meia. Abel pediu e quer que Winck seja mais extrovertido dentro do elenco. Um jogador mais falante. Para que crie mais laços com os companheiros de trabalho.

- É um jogador que precisa se desinibir um pouco mais, mas não falo no jogo, no treinamento. Ele é muito quieto, calado, sempre sozinho. Tem que interagir mais, esse contato maior com os colegas. Como jogador, está acima da média de muito lateral. Não sei se agora como segundo volante, tem tudo. Bate falta, finaliza, faz gol de cabeça, tem estatura. Estamos contando com ele - destacou o treinador.

O lateral-direito foi criado na base colorada e é promessa por seu desempenho nas categorias inferiores. Subiu cedo, aos 17 anos, mas nunca teve sequência como titular. Um pouco por falta de chances, outro pouco por conta da parte física, com seguidas lesões. Neste ano, atuou na equipe que começou o Gauchão e depois foi utilizado por Abelão quando Gilberto não tinha condições de jogar.