icons.title signature.placeholder Lucas Bachião
14/02/2015
11:15

Conhecido como "Drogbinha", o atacante Diego Maurício busca a redenção na carreira pelo clube paulista e é um dos artilheiros do Paulistão-15, tendo anotado três gols na competição. Antes do confronto desta tarde, diante do São Paulo, o atacante concedeu uma entrevista exclusiva ao LANCE!Net. O jogador enalteceu a grande exibição de Rogério Ceni na última quarta-feira, contra o Santos e prometeu que tentará marcar gols no arqueiro são-paulino.

O centroavante reconheceu que o apelido "Drogbinha" na época do Flamengo o incomodava, porém se orgulha por já ter sido comparado com Drogba. O camisa 9 do Massa Bruta afirmou que falta muito para chegar no nível do astro marfinense, e fez questão de elogiar o ídolo. Quando deixou o Flamengo em 2012, após ser transferido para o futebol russo, Diego Maurício admitiu que não se adaptou bem ao país, mas destacou o aprendizado.

Confira a entrevista na íntegra:

LANCE!Net - Bragantino tem três derrotas até o momento no Paulistão e sábado irá enfrentar o São Paulo. Como está encarando esse jogo?

Diego Maurício - Vai ser um confronto muito bom, um divisor de águas pra gente. Precisamos vencer, sabemos que é um time grande, com muitos jogadores de qualidade. Mas espero que possamos fazer grande jogo e voltar a vencer, pois necessitamos.

L!Net - Por que o Bragantino está vindo de resultados ruins. Está faltando entrosamento entre os companheiros?

DM: Acho que o que está decidindo jogo de forma negativa para a gente é a falta de atenção em momento cruciais o jogo. Estamos nos acertando para que sábado, já não tenhamos esse erro, que a equipe jogue de forma coesa para as coisas voltarem a acontecer da melhor maneira.

L!Net - O São Paulo pode jogar com time misto, em função da estreia da Libertadores na próxima quarta-feira (diante do Corinthians). Se o Muricy poupar os titulares, isso já é uma vantagem para sair com a vitória?

DM: Independentemente da opção, o São Paulo tem um elenco forte, é muito qualificado. Tem muitos jogadores de qualidade.

L!Net -  Rogério Ceni teve uma atuação destacada contra o Santos. Está pensando em fazer gol em cima dele, caso não seja poupado?

DM: Rogerio Ceni é um grande goleiro, jogador que é ídolo, mundialmente conhecido. Vamos tentar fazer o melhor para furar esse bloqueio. Tenho de estar concentrado para quando estiver com a  bola ali, finalizar bem e fazer gol.

L!Net- Como foi ser chamado de Drogbinha na época do Flamengo? Se sentiu pressionado pelo fato de ter sido comparado com o Drogba?

DM: Quando ganhei esse apelido era porque tinha trança, cabelo grande. Então falavam da forma física, da maneira de jogar, que era parecido com o Drogba. Só que foi uma pressão. Sempre fiquei feliz, porque é um jogador de nível mundial. Sei que para chegar no nível dele falta muita coisa. Vou fazer de tudo para crescer mais na carreira.

L!Net - Qual é o objetivo do Bragantino no Estadual?

DM: Primeiramente tenho metas, porque no futebol tem que ter metas. Minha primeira meta era voltar ao brasil, segundo virar titular e terceiro voltar a joga e ter alegria em campo.

L!Net: Diego, você é o artilheiro do Bragantino no Paulistão. Já tem uma projeção de gols no campeonato?

DM: Graças a Deus está acontecendo muito rápido, até achei estranho. Mas quando se trabalha com seriedade, tudo volta a acontecer. Fiquei feliz por fazer gols, ajudar o time, mas não tenho números. Posso prometer que vai ter muita garra, muito amor e determinação, porque ai os gols virão.

L!Net - Você já trabalhou com Luxemburgo e Joel Santana no Flamengo. Agora está trabalhando com o Marco Aurélio no Bragantino. Como compara o estilo dos três treinadores?

DM: Trabalhei com o Luxeburgo, Joel, são treinadores de estilos e maneiras diferentes de trabalhar. São muito vencedores. O Marco Aurelio não conhecia pessoalmente ainda, mas já sabia do trabalho dele. É muito qualificado, trabalho para a equipe e está nos ajudando muito.  

L!Net - Diego, você já teve passanges por Flamengo e Sport no futebol brasileiro. Por estar atuando pela primeira vez no futebol paulista, o Bragantino significa uma redenção na carreira?

DM: O Bragantino me recebeu de braços abertos, com carinho grande. Temos a possibilidade de fazer o melhor e ir longe no Paulista. Voltei para recuperar a alegria de jogar e estou muito feliz aqui.

L!Net - Em 2012, você se transferiu para o futebol russo. Qual foi o período mais difícil por lá?

DM: Mais difícil foi a adaptação, maneira de eles jogarem é muito diferente daqui no Brasil. Foi um tempo difícil, mas a experiência foi boa, que trago até hoje comigo.