icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
18/02/2015
18:09

O teste positivo de Anderson Silva para o uso de substâncias anabolizantes e ilegais em exames "fora e em competição" abriu o olho do UFC na luta contra o doping. Pelo menos foi o que garantiu o presidente Dana White e Lorenzo Fertitta, em coletiva de imprensa realizada na tarde desta quarta-feira. Após o caso que sacudiu o mundo das lutas, a franquia decidiu brigar de vez contra as drogas ilegais no esporte.

Ao ser perguntado a respeito do caso de Spider e qual seria seu futuro na organização após a confirmação de dois dopings, o presidente do UFC Dana White revelou que o caso abriu os olhos da organização.

- Anderson Silva foi o ponto de virada nisso tudo, assim como aconteceu com Lance Armstrong no ciclismo. Quando Anderson Silva foi flagrado, isso definitivamente nos enviou uma mensagem sobre o problema. Ficamos chocados - disse Dana, que não anunciou qualquer tipo de punição ao brasileiro até o momento.

Em relação a punições ou possíveis multas, Lorenzo Fertitta, um dos donos do Ultimate, disse que a organização deve aguardar a posição da Comissão Atlética do Estado de Nevada, que deve definir o caso em encontro ainda a ser realizado, em março.

- Estamos esperando o desenrolar do processo com a comissão atlética de Nevada. Ele irá se encontrar com eles em uma nova data. Ele já foi suspenso temporariamente. Anderson teve uma bela carreira. Vamos ver o que vai acontecer.

Questionado se o UFC não sabia do resultado do teste antidoping de Anderson Silva ter dado positivo antes do combate diante de Nick Diaz, no UFC 183, Dana White foi firme e afirmou que eles só souberam que Spider tinha dado positivo no exame no dia 3 de fevereiro, três dias após a luta.

- Não podemos ser cobrados por anunciar ou não os teste positivos, pois não somos regulados pela comissão atlética. Nenhum lutador vale mais do que a integridade física do esporte. A comissão jamais deixaria Anderson Silva pisar no octógono se já soubesse de seu doping - completou o mandatário.