icons.title signature.placeholder Thiago Correia
24/07/2014
13:25

O luso-brasileiro Deco vai fazer sua despedida oficial dos gramados nesta sexta-feira. Vai juntar o Porto vencedor da Liga dos Campeões de 2004 com o Barcelona que levou o mesmo torneio de 2006. Vários jogadores que estiveram nos plantéis já confirmaram presença, e alguns até já exaltaram bastante o ídolo. Iniesta, por exemplo, ainda um jovem quando o craque foi contratado, lembrou com carinho da época.

- Nos meus primeiros anos na equipe principal do Barcelona, compartilhar o vestiário com o Deco foi especial. Aprendi muito com ele, que foi um dos grandes da Europa. Conseguimos os primeiros títulos para o Barça depois de muito tempo sem ganhar - disse Iniesta, que foi complementado por Giovanni Van Bronkhorst:

- Deco é sinônimo de profissionalismo, dedicação, trabalho e magia. Um exemplo dentro e fora de campo, que contagiava todos os que tiveram o privilégio de jogar e conviver com ele.

E se Deco era o craque daquela geração do Porto na primeira metade da década passada, outro ídolo era Vítor Baía, que curiosamente, teve o Dragão e o Barcelona como únicos clubes em sua carreira. O goleiro também não poupou elogios ao ex-companheiro.

- Dentro e fora do campo, foi sempre um privilégio poder contar com a magia do Deco. No cotidiano, a boa disposição e descontracção dele continuam a marcar a nossa amizade. No gramado, tenho pena de só ter podido seguir de longe as jogadas que ele inventava para decidir jogos - disse Vítor Baía.

*O repórter viaja como convidado do FC Porto Brasil