icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
14/07/2014
20:13

Tomando como apoio a bem sucedida Copa do Mundo, os organizadores dos Jogos do Rio-2016, disseram que tomarão o evento como exemplo e farão da primeira Olimpíada na América do Sul, uma a ser lembrada.

Apesar das críticas do COI (Comitê Olímpico Internacional), devido aos atrasos na preparação do evento e os constantes problemas que acometem a organização dos Jogos, os organizadores afirmam que 38 locais já estão prontos e miram ultrapassar a marca de 50% de progresso ainda neste ano.

O diretor executivo do COL (Comitê Organizador Local), Agberto Guimarães, disse que os Jogos serão diferentes da Copa do Mundo, mas que alguns exemplos devem ser tirados, como os locais para motorhomes e traillers dos viajantes (em SP, o Anhembi, no Rio, a Praça da Apoteose), podem servir à Olimpíada.

O problema latente dos Jogos, ainda assim, é a Baia de Guanabara. Há pouco mais de um mês, o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, afirmou que não conseguirá limpar a Baía a tempo para os jogos, mas o diretor do COL afirma que isso "não será um problema".

- Estamos fazendo um bom progresso. Tenho certeza que conseguiremos organizar um bom evento (teste) para os atletas em agosto - disse.

Em setembro deste ano, serão definidos os valores para as entradas nos Jogos, que irão à venda em dezembro. No total, nove milhões de ingressos serão vendidos: três vezes mais do que a Copa do Mundo.