icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
03/07/2013
14:16

O primeiro legado esportivo da Olimpíada de 2016 começou a ser construído nesta segunda-feira, no Rio de Janeiro. Foram iniciadas as obras dos três pavilhões do Parque Olímpico da Barra, que junto ao Parque Aquático Maria Lenk, ao Velódromo e ao Centro de Tênis vão se transformar no primeiro Centro Olímpico de Treinamento (COT) do país e o mais moderno da América do Sul.

Os três pavilhões serão os únicos a receber mais de dez competições oplímpicas e paralímpicas durante os Jogos. O legado do Parque Olímpico da Barra será um espaço de 40.000m² para treinamentos de 12 esportes distintos, além de um laboratório de pesquisas nas áreas de Nutrição, Fisioterapia e Medicina Esportiva e Clínica, algo inédito na Amércia do Sul.

- O projeto em si será um marco no desenvolvimento do esporte olímpico no Brasil, pois dará às Confederações a oportunidade de treinarem seus atletas em um centro esportivo dotado das mesmas condições de infra-estrutura que os centros encontrados em outros países mais desenvolvidos. Oferecerá a oportunidade a uma centena de profissionais da área esportiva de participarem da preparação dos atletas de elite e, por fim, proporcionará uma grande oportunidade para a formação de vários profissionais do esporte - disse diretor de Esportes dos Jogos Rio 2016, Agberto Guimarães, em entrevista ao site do evento.

As obras, que foram iniciadas dentro do prazo previsto no cronograma do Parque Olímpico, serão realizadas pela concessionária Rio Mais, com coordenação da Empresa Olímpica Municipal, Riourbe e da Subsecretaria de Projetos Estratégicos e Concessões de Serviços Públicos e Parcerias Público-Privadas da Secretaria Municipal da Casa Civil.

Assim como em todas as obras permanentes para os Jogos, a prefeitura do Rio de Janeiro vai buscar a certificação de empreendimento sustentável para os pavilhões do Parque Olímpico.

O primeiro legado esportivo da Olimpíada de 2016 começou a ser construído nesta segunda-feira, no Rio de Janeiro. Foram iniciadas as obras dos três pavilhões do Parque Olímpico da Barra, que junto ao Parque Aquático Maria Lenk, ao Velódromo e ao Centro de Tênis vão se transformar no primeiro Centro Olímpico de Treinamento (COT) do país e o mais moderno da América do Sul.

Os três pavilhões serão os únicos a receber mais de dez competições oplímpicas e paralímpicas durante os Jogos. O legado do Parque Olímpico da Barra será um espaço de 40.000m² para treinamentos de 12 esportes distintos, além de um laboratório de pesquisas nas áreas de Nutrição, Fisioterapia e Medicina Esportiva e Clínica, algo inédito na Amércia do Sul.

- O projeto em si será um marco no desenvolvimento do esporte olímpico no Brasil, pois dará às Confederações a oportunidade de treinarem seus atletas em um centro esportivo dotado das mesmas condições de infra-estrutura que os centros encontrados em outros países mais desenvolvidos. Oferecerá a oportunidade a uma centena de profissionais da área esportiva de participarem da preparação dos atletas de elite e, por fim, proporcionará uma grande oportunidade para a formação de vários profissionais do esporte - disse diretor de Esportes dos Jogos Rio 2016, Agberto Guimarães, em entrevista ao site do evento.

As obras, que foram iniciadas dentro do prazo previsto no cronograma do Parque Olímpico, serão realizadas pela concessionária Rio Mais, com coordenação da Empresa Olímpica Municipal, Riourbe e da Subsecretaria de Projetos Estratégicos e Concessões de Serviços Públicos e Parcerias Público-Privadas da Secretaria Municipal da Casa Civil.

Assim como em todas as obras permanentes para os Jogos, a prefeitura do Rio de Janeiro vai buscar a certificação de empreendimento sustentável para os pavilhões do Parque Olímpico.