icons.title signature.placeholder Guilherme Abrahão e João Matheus Ferreira
icons.title signature.placeholder Guilherme Abrahão e João Matheus Ferreira
05/07/2013
07:10

O futuro do gol do Fluminense está nas categorias de base. Com a saída de Ricardo Berna, que assinou ontem a rescisão de contrato e vai jogar pelo Náutico, todos os reservas de Diego Cavalieri são formados nas categorias de base. Afinal, a diretoria do clube não pretende contratar ninguém.

E quanto a isso, o torcedor tricolor pode ficar despreocupado, pois a expectativa que todos nas Laranjeiras – e em Xerém – depositam nos futuros goleiros é a melhor possível. Kléver, de 24 anos, vai se tornar a primeira opção para substituir Diego Cavalieri quando ele não puder jogar. Como o camisa 12 é convocado constantemente para a Seleção Brasileira, o suplente será bastante utilizado por Abel Braga.

Além dele, outros meninos estão sendo preparados para herdar o posto no gol do Fluminense. Atualmente, Marcos Felipe, de apenas 17 anos, já treina com os profissionais e é uma das grandes apostas. Leanderson, de 20 anos, já não vai mais poder atuar pelos juniores no ano que vem. Por isso, deve ser promovido e ganhar espaço entre os profissionais.

O preparador de goleiros Marquinhos garantiu que os tricolores podem ficar despreocupados, pois Kléver está pronto para servir ao time profissional. Só falta conseguir mais oportunidades para jogar.

- Kléver é um goleiro que tem um potencial muito grande. Tecnicamente é muito bom e fisicamente também. Claro que precisa de sequência de jogos, pois com o Berna e Cavalieri ele acabou não tendo muita chance. Mas nos treinos agrada muito, pois é técnico, rápido e está pronto. Só falta ter chance - disse o Marquinhos ao LANCE!Net.

Antes de deixar as Laranjeiras, Ricardo Berna fez questão de afirmar que o Flu está bem servido com os goleiros que ficaram no clube.

- Hoje, posso dizer com propriedade que as pessoas que trabalham aqui são de um nível profissional espetacular - disse Ricardo Berna, antes de deixar o Fluminense.

Com todas essas garantias, qualquer tricolor pode ficar tranquilo quanto ao futuro do gol do time.

COM A PALAVRA
Marquinhos - Preparador de goleiros

Fluminense está com uma safra boa. Estamos com três goleiros na Seleção. Fazemos um trabalho legal de coordenação. A quarta vaga do goleiro eu deixo para a base. O Cavalieri é o titular e tínhamos o Ricardo Berna, além do Kléver. Para o quarto goleiro, a cada semana sobe um da base. Todos os goleiros já passaram por mim. É um rodízio legal. Existem dois tipos de preparação. A física, a técnica e a psicológica. Isso só adquire jogando. Por mais que treine, nunca vai estar 100% só treinando. Consigo fazer ficar 70% e os outros 30% adquire jogando. Ao Kléver, o que falta é isso. Nestes dois anos não conseguiu jogar e agora pode ter chances com a saída do Ricardo Berna.

Acho que o Marcos Felipe e o Leanderson têm um futuro muito bom. O Marcos disputou o Sul-Americano Sub-17, classificou para o Mundial, mas não podemos contar tanto, porque vai ter Mundial e a preparação. Normalmente se apresenta um mês antes e vamos ficar sem ele uns dois meses. É um garoto jovem, com futuro.

PROMESSAS DA BASE TRICOLOR

Marcos Felipe (17 anos)
Já está praticamente integrado ao time profissional e é considerado a grande promessa das categorias de base do Fluminense para o gol. Há muita expectativa sobre ele no clube.

Leanderson (20 anos)
Goleiro titular dos juniores durante a campanha do bicampeonato carioca, chegou a viajar com o time profissional na pré-temporada e costuma treinar nas Laranjeiras.

Matheus Phillipe (18 anos)
Foi titular do Fluminense quando Leanderson se machucou no Carioca Sub-20 e defendeu um pênalti na decisão contra o Flamengo. Já treinou entre os profissionais.

Berna deixa o Fluminense depois de 8 anos nas Laranjeiras

O futuro do gol do Fluminense está nas categorias de base. Com a saída de Ricardo Berna, que assinou ontem a rescisão de contrato e vai jogar pelo Náutico, todos os reservas de Diego Cavalieri são formados nas categorias de base. Afinal, a diretoria do clube não pretende contratar ninguém.

E quanto a isso, o torcedor tricolor pode ficar despreocupado, pois a expectativa que todos nas Laranjeiras – e em Xerém – depositam nos futuros goleiros é a melhor possível. Kléver, de 24 anos, vai se tornar a primeira opção para substituir Diego Cavalieri quando ele não puder jogar. Como o camisa 12 é convocado constantemente para a Seleção Brasileira, o suplente será bastante utilizado por Abel Braga.

Além dele, outros meninos estão sendo preparados para herdar o posto no gol do Fluminense. Atualmente, Marcos Felipe, de apenas 17 anos, já treina com os profissionais e é uma das grandes apostas. Leanderson, de 20 anos, já não vai mais poder atuar pelos juniores no ano que vem. Por isso, deve ser promovido e ganhar espaço entre os profissionais.

O preparador de goleiros Marquinhos garantiu que os tricolores podem ficar despreocupados, pois Kléver está pronto para servir ao time profissional. Só falta conseguir mais oportunidades para jogar.

- Kléver é um goleiro que tem um potencial muito grande. Tecnicamente é muito bom e fisicamente também. Claro que precisa de sequência de jogos, pois com o Berna e Cavalieri ele acabou não tendo muita chance. Mas nos treinos agrada muito, pois é técnico, rápido e está pronto. Só falta ter chance - disse o Marquinhos ao LANCE!Net.

Antes de deixar as Laranjeiras, Ricardo Berna fez questão de afirmar que o Flu está bem servido com os goleiros que ficaram no clube.

- Hoje, posso dizer com propriedade que as pessoas que trabalham aqui são de um nível profissional espetacular - disse Ricardo Berna, antes de deixar o Fluminense.

Com todas essas garantias, qualquer tricolor pode ficar tranquilo quanto ao futuro do gol do time.

COM A PALAVRA
Marquinhos - Preparador de goleiros

Fluminense está com uma safra boa. Estamos com três goleiros na Seleção. Fazemos um trabalho legal de coordenação. A quarta vaga do goleiro eu deixo para a base. O Cavalieri é o titular e tínhamos o Ricardo Berna, além do Kléver. Para o quarto goleiro, a cada semana sobe um da base. Todos os goleiros já passaram por mim. É um rodízio legal. Existem dois tipos de preparação. A física, a técnica e a psicológica. Isso só adquire jogando. Por mais que treine, nunca vai estar 100% só treinando. Consigo fazer ficar 70% e os outros 30% adquire jogando. Ao Kléver, o que falta é isso. Nestes dois anos não conseguiu jogar e agora pode ter chances com a saída do Ricardo Berna.

Acho que o Marcos Felipe e o Leanderson têm um futuro muito bom. O Marcos disputou o Sul-Americano Sub-17, classificou para o Mundial, mas não podemos contar tanto, porque vai ter Mundial e a preparação. Normalmente se apresenta um mês antes e vamos ficar sem ele uns dois meses. É um garoto jovem, com futuro.

PROMESSAS DA BASE TRICOLOR

Marcos Felipe (17 anos)
Já está praticamente integrado ao time profissional e é considerado a grande promessa das categorias de base do Fluminense para o gol. Há muita expectativa sobre ele no clube.

Leanderson (20 anos)
Goleiro titular dos juniores durante a campanha do bicampeonato carioca, chegou a viajar com o time profissional na pré-temporada e costuma treinar nas Laranjeiras.

Matheus Phillipe (18 anos)
Foi titular do Fluminense quando Leanderson se machucou no Carioca Sub-20 e defendeu um pênalti na decisão contra o Flamengo. Já treinou entre os profissionais.

Berna deixa o Fluminense depois de 8 anos nas Laranjeiras