icons.title signature.placeholder Bruno Quaresma e Guilherme Palenzuela
icons.title signature.placeholder Bruno Quaresma e Guilherme Palenzuela
12/07/2013
09:26

O São Paulo disputa uma final contra o maior rival, no campo inimigo e em desvantagem daqui a cinco dias. Quem poderia dar esperanças ao torcedor de que o atual time, que perdeu os últimos quatro jogos no Morumbi, tem chances de ser campeão? Talvez o técnico com mais títulos conquistados na história do clube em menos partidas realizadas. E este atende pelo nome de Paulo Autuori, que iniciou nesta quinta-feira sua segunda passagem no Tricolor.

Em 2005, o técnico comandou a equipe em 55 jogos. Tempo suficiente para conquistar os títulos da Libertadores e do Mundial de Clubes. Ou seja, com Autuori no cargo, o São Paulo levantou uma taça a cada 27 partidas e meia. Se derrotar o Corinthians na semana que vem e conquistar a Recopa, a média chegará a um troféu a cada 19 jogos.

– Sou contrário ao que se fala, que não tenho mais o que provar. Tenho muito a provar, não quero ser melhor do que ninguém, apenas melhor do que eu sou. É um desafio, sim. Estou pronto para dar uma resposta positiva com os verdadeiros protagonistas do espetáculo: jogadores e torcida, é isso que temos de resgatar. É nossa obrigação aqui. Eu não vim para ser amado, vim para ser campeão. E isso demanda trabalho – afirmou o novo comandante são-paulino.

O cálculo que coloca Autuori como o mais vitorioso da história tricolor conta apenas títulos oficiais e conquistados após 1935, ano em que o clube foi refundado. Vadão e Telê Santana são os que chegam mais perto do atual treinador.

Nesta quinta, ele chegou de manhã do Rio de Janeiro, assinou até o fim de 2014, foi apresentado e ainda deu o primeiro treinamento para os atletas. Domingo, já estreia contra o Vitória, em Salvador.

Em 2005, estreou contra o Corinthians, no Pacaembu, e venceu por 5 a 1. Semana que vem, basta uma vitória simples para levar a decisão para os pênaltis. Depois da Recopa, o São Paulo também pode conquistar a Suruga em agosto.

Pouco tempo para muitos títulos? Autuori está acostumado com isso. Mas Juvenal Juvêncio quer muito tempo e muitos títulos.

CONFIRA OS TREINADORES MAIS VITORIOSOS (EM TÍTULOS POR JOGOS) PELO SÃO PAULO*:

Paulo Autuori: 2 títulos / 55 jogos
Vadão: 1 título / 29 jogos
Telê Santana: 10 títulos / 411 jogos
Pepe: 1 título / 45 jogos
Jorge G. de Lima: 3 títulos / 166 jogos
Zezé Moreira: 1 título / 57 jogos
Oswaldo de Oliveira: 1 título / 59 jogos
Formiga: 1 título / 70 jogos
Muricy: 5 títulos / 364
Carlos Alberto Silva: 2 títulos / 153 jogos
Levir Culpi: 1 título / 78 jogos
Ney Franco: 1 título / 79 jogos
Leão: 1 título / 89 jogos
Bela Guttman: 1 jogo / 97 jogos
Jim Lopes: 1 título / 105 jogos
Nelsinho Baptista: 1 título / 108 jogos
Cilinho: 2 títulos / 243 jogos
Osvaldo Brandão: 1 título / 143 jogos
Rubens Minelli: 1 título / 166 jogos
Vicente Feola: 2 títulos / 524 Jogos
José Poy: 1 título / 421 jogos

* Números contabilizados a partir de 1935. Em 1931, Rubens Salles foi campeão paulista com 13 jogos no comando.

O São Paulo disputa uma final contra o maior rival, no campo inimigo e em desvantagem daqui a cinco dias. Quem poderia dar esperanças ao torcedor de que o atual time, que perdeu os últimos quatro jogos no Morumbi, tem chances de ser campeão? Talvez o técnico com mais títulos conquistados na história do clube em menos partidas realizadas. E este atende pelo nome de Paulo Autuori, que iniciou nesta quinta-feira sua segunda passagem no Tricolor.

Em 2005, o técnico comandou a equipe em 55 jogos. Tempo suficiente para conquistar os títulos da Libertadores e do Mundial de Clubes. Ou seja, com Autuori no cargo, o São Paulo levantou uma taça a cada 27 partidas e meia. Se derrotar o Corinthians na semana que vem e conquistar a Recopa, a média chegará a um troféu a cada 19 jogos.

– Sou contrário ao que se fala, que não tenho mais o que provar. Tenho muito a provar, não quero ser melhor do que ninguém, apenas melhor do que eu sou. É um desafio, sim. Estou pronto para dar uma resposta positiva com os verdadeiros protagonistas do espetáculo: jogadores e torcida, é isso que temos de resgatar. É nossa obrigação aqui. Eu não vim para ser amado, vim para ser campeão. E isso demanda trabalho – afirmou o novo comandante são-paulino.

O cálculo que coloca Autuori como o mais vitorioso da história tricolor conta apenas títulos oficiais e conquistados após 1935, ano em que o clube foi refundado. Vadão e Telê Santana são os que chegam mais perto do atual treinador.

Nesta quinta, ele chegou de manhã do Rio de Janeiro, assinou até o fim de 2014, foi apresentado e ainda deu o primeiro treinamento para os atletas. Domingo, já estreia contra o Vitória, em Salvador.

Em 2005, estreou contra o Corinthians, no Pacaembu, e venceu por 5 a 1. Semana que vem, basta uma vitória simples para levar a decisão para os pênaltis. Depois da Recopa, o São Paulo também pode conquistar a Suruga em agosto.

Pouco tempo para muitos títulos? Autuori está acostumado com isso. Mas Juvenal Juvêncio quer muito tempo e muitos títulos.

CONFIRA OS TREINADORES MAIS VITORIOSOS (EM TÍTULOS POR JOGOS) PELO SÃO PAULO*:

Paulo Autuori: 2 títulos / 55 jogos
Vadão: 1 título / 29 jogos
Telê Santana: 10 títulos / 411 jogos
Pepe: 1 título / 45 jogos
Jorge G. de Lima: 3 títulos / 166 jogos
Zezé Moreira: 1 título / 57 jogos
Oswaldo de Oliveira: 1 título / 59 jogos
Formiga: 1 título / 70 jogos
Muricy: 5 títulos / 364
Carlos Alberto Silva: 2 títulos / 153 jogos
Levir Culpi: 1 título / 78 jogos
Ney Franco: 1 título / 79 jogos
Leão: 1 título / 89 jogos
Bela Guttman: 1 jogo / 97 jogos
Jim Lopes: 1 título / 105 jogos
Nelsinho Baptista: 1 título / 108 jogos
Cilinho: 2 títulos / 243 jogos
Osvaldo Brandão: 1 título / 143 jogos
Rubens Minelli: 1 título / 166 jogos
Vicente Feola: 2 títulos / 524 Jogos
José Poy: 1 título / 421 jogos

* Números contabilizados a partir de 1935. Em 1931, Rubens Salles foi campeão paulista com 13 jogos no comando.