icons.title signature.placeholder Fellipe Lucena e Thiago Ferri
25/03/2014
08:04

Depois da euforia pela boa atuação contra a Ponte Preta e o desempenho ruim no primeiro tempo do clássico contra o Santos, o quarteto ofensivo do Palmeiras não está garantido nas quartas de final do Paulista.

O apático início de clássico rendeu ao Verdão apenas um chute certo na primeira etapa, mesmo usando o esquema considerado ideal. No total, foram 17 chances de gol, contra as 31 da partida contra a Macaca no Pacaembu, melhor jogo ofensivo do time alviverde no ano.

Gilson Kleina tem normalmente usado a equipe ou com dois meias ou com três atacantes (exceto nas duas primeiras rodadas, em que escalou três volantes) e manterá o padrão. A dúvida, porém, coloca em risco a vaga de Bruno César.

Dos quatro, é o camisa 30 quem tem mais chance de sair. Ainda sem estar no ápice físico, o meia perdeu duas boas chances no segundo tempo do jogo na Vila, e deu lugar a Patrick Vieira, um de seus concorrentes para o jogo contra o Bragantino (veja mais abaixo).

Durante esta temporada, em 16 jogos, o comandante já escalou 11 diferentes formações de ataque. Caso escolha usar Valdivia, Alan Kardec e Patrick Vieira ou Vinicius, opção mais plausível, no lugar do quarteto, será o primeiro jogo do ano com estes atletas juntos.

Na quinta, o ataque ainda deve ter ajuda de Wesley, um volante que apoia melhor do que Eguren e Marcelo Oliveira, e pode deixar o time ofensivo e equilibrado, como pede o chefe.

– Quando coloco os dois (Bruno César e Valdivia), aumenta criatividade e qualidade. Mas quem vem de trás leva perigo. Temos que corrigir. Vamos avaliar, entrando com eles ou no decorrer do jogo. Mas vamos deixar o time ofensivo e equilibrado como sempre foi – avisou.

OS 'RIVAIS' DE BRUNO CÉSAR

Patrick Vieira
Com jogadores lesionados no ataque, conseguiu emendar uma série de três partidas como titular, contra Portuguesa, Paulista (fez um gol) e Vilhena (RO). Contra Ponte Preta e Santos, ficou no banco de reservas e entrou no decorrer dessas partidas – ambas na vaga de Bruno César. Na Vila, perdeu uma incrível chance de cabeça, no fim. Prefere, e joga, aberto pelo lado direito.

Vinicius
Atuou como titular em quatro partidas antes de o quarteto assumir suas respectivas vagas. Ainda assim, tem entrado também no decorrer dos jogos (foi assim contra a Ponte Preta e Santos). Nestas duas últimas, assumiu a posição de Leandro, mas ainda não marcou na temporada. Realizou recentemente o 100º jogo pelo time alviverde, e atua sempre aberto pelo lado esquerdo.

AS ESCALAÇÕES OFENSIVAS NO ANO

Linense - Mazinho - Diogo - Alan Kardec
Comercial - Mazinho - Serginho - Alan Kardec
Atlético Sorocaba, Penapolense, São Paulo, Audax e Corinthians - Valdivia - Mazinho - Leandro - Alan Kardec
XV de Piracicaba - Marquinhos Gabriel - Mazinho - Leandro - Alan Kardec
Ituano - Mendieta - Mazinho - Diogo - Alan Kardec
Botafogo - Valdivia - Mendieta - Marquinhos Gabriel - Miguel
São Bernardo - Valdivia - Marquinhos Gabriel - Vinicius - Alan Kardec
Portuguesa - Mendieta - Patrick Vieira - Vinicius - Alan Kardec
Paulista - Mendieta - Bruno César - Patrick Vieira - Vinicius
Vilhena - Valdivia - Patrick Vieira - Vinicius - Alan Kardec
Ponte Preta e Santos - Valdivia - Bruno César - Leandro - Alan Kardec