icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
07/03/2014
08:34

Já que a demanda de público é baixa e os prejuízos em estádios dentro e fora da cidade do Rio no Carioca estão se acumulando para os grandes, a solução para equacionar as contas dos borderôs por causa das arquibancadas vazias pode ser arrumar a casa, literalmente.

Pela lógica atual da presença de público do Carioca, que tem o Madureira recebendo os grandes em Conselheiro Galvão, não seria tão absurdo para Fluminense e Flamengo, por exemplo, voltarem a mandar jogos na Gávea e nas Laranjeiras. Mais acanhados, os estádios demandariam menos custos operacionais e zero de aluguel, comportando tranquilamente os poucos torcedores que têm acompanhados os jogos do Estadual.

O Maracanã não enche contra pequenos e, além disso, mandar os jogos fora do Rio não tem sido boa ideia. O Fla, por exemplo, foi mandante contra o Macaé no Raulino de Oliveira, em Volta Redonda. O saldo foi negativo: R$ 17.814,77 a menos na conta, já que o público pagante foi 2.459. O Fluminense também precisou sair do Rio para enfrentar o Audax. O Raulino recebeu 1.321 pagantes, e o Flu voltou com 54.323,47 a menos no bolso.

Mas o que seria preciso para revitalizar Gávea e Laranjeiras? O processo não é simples. O primeiro passo seria fazer adaptações nos estádios para receber os laudos exigidos pela Ferj, que incluem aval dos Bombeiros, do Crea, Polícia Militar e Vigilância Sanitária. Isso resolveria a parte requerida pela Ferj.

- Os clubes teriam que se adequar à legislação vigente. Se conseguissem, poderiam jogar lá sem problema - afirmou o diretor de competições, Marcelo Vianna.

Só que ainda tem o lado da transmissão da televisão. A Globo faz exigências e não são poucas. Depois de vistoriar os estádios indicados pelos clubes antes do Carioca, a emissora envia à Ferj uma lista de pedidos, que incluem, por exemplo, espaço para estacionamento do caminhão de transmissão, cabines com vidro e ar condicionado, local para posicionar devidamente as câmeras, etc.

Eis um projeto no qual os clubes não estão tão dispostos a entrar atualmente. No caso do Fluminense, as Laranjeiras também recebem os treinos do clube, que ficaria "sem-teto" em caso de uma remodelação significativa. O Flamengo é simpático à revitalização da Gávea, mas desde que haja um patrocínio para bancar. O clube chegou a flertar com o Complexo Maracanã para isso, mas a discussão está congelada.