icons.title signature.placeholder Ismael Sousa - Craque do Futuro
18/11/2013
16:43

Se o Flamengo nunca saiu da primeira divisão brasileira, um "primo" boliviano luta para chegar a elite de seu país. Com o mesmo nome, mesmas cores, uniforme, escudo, o Flamengo de Sucre vive uma realidade distante de seu inspirador. Criado por empresários brasileiros, o Rubro-Negro boliviano passa por dificuldades financeiras e luta para montar um elenco competitivo para atingir o grande objetivo do clube: chegar à primeira divisão do país.

Em entrevista ao LANCE!Net, o presidente do Fla-Sucre, Juan Ortega falou sobre a atual temporada do clube, as principais dificuldades, como acompanha seu homônimo brasileiro e a torcida especial por Marcelo Moreno.

- Nossa temporada foi regular. Participamos da Copa Boliviana, Campeonato Sub-Paraguaio (terceira divisão), com equipe das noves regiões de nosso país. Nosso elenco era novo e sem experiência, como disse, apenas participamos, não entramos com a intenção de conseguir a classificação para a segunda divisão, porque sua participação custa alto. Atualmente, estamos participando do campeonato regional com o mesmo elenco, e nosso objetivo é nos mantermos na primeira divisão da região - relatou o presidente da equipe.

Fundado no dia 27 de maio de 1966 por empresários brasileiros, o clube só estreou profissionalmente 11 anos depois de sua criação, na Liga Profissional Regional de Sucre, onde joga até hoje. Atualmente, o clube encontra-se com problemas financeiros e disputa o Campeonato Sub-Paraguai (terceira divisão), mas segue em busca do acesso à primeira divisão boliviana, grande sonho do Rubro-Negro de Sucre.

 - É um sonho meu e posso garantir que todos torcedores do Fla-Sucre, porém, é muito difícil agora. Nossas primeiras participações na segunda divisão nos deixou com muitos problemas financeiros. Estamos buscando ajuda para seguir esse sonho, "porque sou Flamengo e não desisto nunca", como diz o lema de todo flamenguista - afirmou Juan.

Torcida pelo Rubro-Negro Carioca

Nos intervalos dos jogos do Flamengo de Sucre, os adeptos e diretores do clube boliviano voltam suas atenções ao Rubro-Negro Carioca, grande inspirador do clube. Analisando a temporada do time da Gávea, Juan afirmou que o Flamengo poderia ter feito uma melhor campanha no Campeonato Brasileiro.

- A temporada do Flamengo está regular. A torcida é tratada com resultados, se a equipe não ganha, não está em boa posição, jogando partidas irregulares, os torcedores não gostam. Agora, ganhando, não importando como, a torcida fica contente. Com a atual campanha do Flamengo, foi uma temporada regular, porém, merecia algo mais - afirmou o presidente do Fla-Sucre, que acompanha os jogos e notícias do clube da Gávea pela internet:

- Acompanho sempre pela internet, jornais e quando passa ao vivo na televisão brasileira - enfatizou.

O único boliviano no elenco do Flamengo, Marcelo Moreno não vive sua melhor fase na temporada. Reserva de Hernane, Moreno é o grande ídolo dos torcedores do Fla-Sucre e inspira os jogadores do Rubro-Negro boliviano, no sonho em jogar no futebol brasileiro.

- Acredito que não só para os torcedores, mas também para todos os bolivianos e os jogadores, que têm o sonho de jogar no futebol brasileiro. Estamos tristes com seu momento, falta de gols, mas acreditamos em sua capacidade e profissionalismo. Em breve ele voltará para a titularidade e vai ajudar o Flamengo a vencer - finalizou.