icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
17/11/2014
14:49

Alguns dos principais craques do futebol mundial, como Cristiano Ronaldo, Neymar, Drogba e Lahm entraram, em conjunto com a Fifa, em uma campanha contra o surto de ebola, na África Ocidental. A "11 Contra o Ebola" tem ainda a participação de alguns médicos especialistas no continente, do Banco Mundial e da Organização Mundial da Saúde.

- É muito importante levar a informação correta chegou aos afetados. Todos esperamos que esta campanha positiva ajuda as pessoas a entenderem melhor o vírus do ebola e permita reduzir as possibilidade de sua transmissão. Apoiamos esta campanha para ajudar aos nossos irmãos e irmãs nas regiões mais afetadas. Juntos, podemos vencer o ebola - disse Neymar, que foi complementado por Joseph Blatter, presidente da Fifa:

- A popularidade do futebol nos oferece uma plataforma única para chegar em todas as comunidades. Esperamos que o futebol possa ajudar com esta campanha contra o ebola e unir o mundo para combater esse vírus.

A ideia é utilizar os astros que estão na campanha para divulgar mensagens que ajudem a evitar o contágio, como "cozinhe bem a carne" ou "informe sobre doenças incomuns".

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, até o dia 9 de novembro, pouco mais de 14 mil casos foram confirmados ou suspeitos, sendo que foram 5160 mortes.