icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
28/11/2014
12:18

A situação de Rogério Ceni segue indefinida no São Paulo. Enquanto o goleiro-artilheiro tenta resolver se realmente deixará os gramados em dezembro, o técnico Muricy Ramalho apenas espera. O treinador assegura que seu trabalho para manter o Mito em 2015 já foi feito na última quarta-feira. Após a eliminação para o Atletico Nacional (COL) na semifinal da Copa Sul-Americana, o comandante fez um "pedido especial" para o camisa 01. E tem confiança de que isso surtirá efeito.

- Nunca falei tantas coisas, mas ele sempre me ouviu bem, isso há 20 anos. Tomara que aproveite bem as palavras, que não são muitas, mas são boas. Quando falo algo para alguém, sei que terei sucesso. Dificilmente jogo conversa fora. Se não vou conseguir resultado, nem falo. Se falo, é porque vou conseguir - aposta o técnico tricolor.

Além do próprio discurso, Muricy acredita que outros dois fatores podem fazer com que Ceni mude de ideia e siga jogando na próxima temporada: os esforços do presidente Carlos Miguel Aidar e do vice de futebol Ataíde Gil Guerreiro e o elenco comprometido do São Paulo.

- Tem que agradecer ao presidente, ao Ataíde... Eles vão fazer com que ele fique no clube. Eu não, porque não é favor para ninguém. Pode ser meu amigo, mas dei minha opinião. Se não tivesse condições já não estaria aqui. A opinião é técnica, não de amizade. Não sou de convencer. Sinto que ele está feliz, animado de novo. A tendência era parar mesmo, mas se animou com o São Paulo sendo um time brigador, um time que a torcida gosta - afirmou.