icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
17/11/2014
16:14

Em seu segundo jogo como titular no Brasileirão, o meia Dodô não conseguiu ajudar o Atlético-MG a sair com a vitória, como fez diante do Palmeiras, no Pacaembu, mas o garoto de 20 anos deixou o gramado do Independência novamente colhendo elogios do técnico Levir Culpi. Foi dele o gol de empate do Galo contra o Figueirense, seu segundo gol em duas partidas na equipe principal.

- É um caso interessante de jogador que está nascendo. O Atlético-MG é um descobridor de talentos. O Dodô tem uma bola parada muito boa e tem técnica que vai ser melhorada. Mas já sinto que tem confiança com a bola e sabe o que fazer, com números muito bons, em dois jogos tem assistência e, nos dois últimos, ele fez gol. Se mantiver esses números será um grande profissional - comentou o treinador.

MAIS:
> Prazo para inscrições de chapas para presidência termina nesta segunda
> Levir faz as contas para Atlético-MG terminar o ano no G-4 do Brasileiro

Apesar de ter sido apontado como um dos melhores jogadores em campo diante da equipe de Florianópolis, Dodô lamentou o empate que impediu o Atlético-MG de se manter no G-4 do Brasileirão.

- Infelizmente, não conseguimos vencer. Merecemos o resultado, porque criamos muitas oportunidades. Voltamos melhor no segundo tempo, com mais jogadores de frente, mas não conseguimos virar - comentou.

Apesar da tendência em voltar ao banco de reservas contra o Flamengo, já que Levir pretende voltar com alguns titulares, o meia se coloca à disposição para ajudar a equipe novamente contra o time rubro-negro. Pela Copa do Brasil, o garoto entrou no segundo tempo e ajudou o Galo a virar o marcador e chegar à final do torneio.

- Espero estar em campo. Se o Levir precisar de mim, estou pronto para ajudar. Quero jogar nas duas competições. Decisão é jogo que todo jogador quer estar, independentemente de idade - finalizou.