icons.title signature.placeholder Eduardo Mendes, Maurício Oliveira e Thiago Salata
22/06/2014
07:06

Em meio às críticas sobre o desempenho inferior do Brasil às exibições mostradas na conquista da Copa das Confederações em 2013, um setor da equipe não deve ser colocado em dúvida. Pelo contrário, o pilar do sistema defensivo formado por Julio Cesar, Thiago Silva e David Luiz se mostra mais consolidado e garante a segurança necessária para a zaga não levar gols no Mundial.

Em 2014, os brasileiros sofreram apenas um gol, que foi contra, anotado por Marcelo na estreia na Copa diante da Croácia. Contra África do Sul, Panamá, Sérvia ( amistosos) e México, a defesa passou ilesa.

Desde junho do ano passado, o Brasil não é vazado mais do que duas vezes em uma só partida com os três intocáveis de Felipão. Na ocasião, a Itália, durante a Copa das Confederações, foi a única a conseguir tal feito, em jogo disputado em Salvador e vencido pelo Brasil por 4 a 2.

Com o trio em campo desde que Luiz Felipe Scolari reassumiu o comando da Seleção, em fevereiro do ano passado, a equipe levou nove gols em 15 partidas. A média de 0,6 gols sofridos é inferior se comparada a dos outros oito partidas em que ao menos um deles não foi escalado.

Julio Cesar minimiza o bom desempenho dele e dos companheiros de zaga e atribui o mérito ao coletivo da Seleção Brasileira.

- Acima de tudo é a vontade dos jogadores em fazer tudo aquilo que é pedido para nós. Na Copa das Confederações Neymar foi um dos que mais fizeram faltas. Você vê Neymar indo atrás para roubar bolas é algo que motiva todos - exaltou o camisa 1.

Exemplo que volta a ser repetido este ano. Neymar, com duas faltas cometidas em dois jogos, acumula um cartão amarelo e está pendurado. E é seguindo a lógica de que a melhor defesa literalmente é o ataque, o Brasil espera manter o desempenho quase que irretocável.

- O primeiro defensor do nosso time é o Fred. A defesa do Brasil é formada por todos os jogadores - avisou David Luiz.

Entrosamento é trunfo da zaga mais cara do mundo

Contra Camarões, Thiago Silva e David Luiz irão completar a 29ª partida juntos pela Seleção Brasileira. Com 22 vitórias e quatro empates, a dupla de zaga absoluta do Brasil acumula apenas duas derrotas que aconteceram quando Luiz Felipe Scolari ainda não era o técnico.

Entrosamento mais do que necessário para também justificar os bons números da defesa, especialmente sob o comando de Felipão, quando os jogadores tiveram uma boa sequência de jogos.

- Sempre é bom e mais fácil jogar ao lado de um grande jogador e uma grande pessoa que quer ajudar nesse sentido. Tentamos sempre fazer o melhor e evoluir para que o entrosamento seja o melhor possível - disse David Luiz sobre Thiago Silva.

E é esse entrosamento pelo qual o PSG (FRA) espera depois de ter contratado David Luiz para jogador ao lado de Thiago no clube francês a partir de agosto. Intitulada de zaga mais cara do mundo, os dois custaram cerca de 94 milhões de euros (R$ 318 milhões).

David Luiz e Thiago Silva pela Seleção Brasileira

Jogos: 28
Gols sofridos: 14 gols
Média: 0,5
Vitórias: 22
Empates: 4
Derrotas: 2