icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
02/11/2014
21:25

O Atlético-MG não suportou a força do xará paranaense e não conseguiu escalar posições na tabela e voltar ao G4 do Campeonato Brasileiro. Levando gol-relâmpago - para piorar, marcado por um ex-cruzeirense -, o Galo nem viu direito como foi atingido pelo Furacão, neste domingo, na Arena da Baixada, e perdeu por 1 a 0, pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Com o resultado, o Atlético-PR chegou a 43 pontos, enquanto o Galo estacionou nos 54, ficando em um empate quádruplo em pontos ganhos com Fluminense, Grêmio e Corinthians. Só que o Flu leva a melhor no saldo de gols, o que significa a quarta posição neste momento para o time carioca e a quinta para os mineiros. Na próxima rodada, o Furacão visita o Botafogo, em Volta Redonda. Já o Galo vai a São Paulo enfrentar o Palmeiras.

Mal houve tempo para se ajeitar no assento para acompanhar a partida quando o Furacão passou arrasador pela defesa mineira e abriu o placar. O Atlético-PR, fazendo jus ao apelido, precisou de 43 segundos para abrir vantagem. Paulinho Dias foi o autor do gol, chutando de fora da área e contando com um desvio em Edcarlos para encobrir Giovanni, que já estava "desmontado" no chão. Há quem possa questionar se um lance como esse ocorreria com o "sortudo" Victor, que cumpriu suspensão. Mineiro de Belo Horizonte, mas cria do Cruzeiro, Paulinho Dias comemorou de forma efusiva. Normal. Poderia durar semanas.

Nos 44 minutos da etapa inicial seguintes ao gol, o Atlético-MG foi quem tentou criar mais chances. A maior parcela veio com bolas cruzadas - ou espirradas - na área. Nenhuma delas foi aproveitada, enquanto o Furacão tentava acertar um contra-ataque.

Em terras paranaenses, não tinha mineiros suficientes que pudessem gritar "eu acredito" para o Galo. Levir Culpi quis arriscar logo assim que começou o segundo tempo, colocando Jô no lugar de Maicosuel. Ou seja, escolheu um jogador que teve recente problema disciplinar e tem um constante problema técnico - não marca desde abril - para mudar a partida. Não deu certo.

Apesar de ter aumentado o domínio territorial, deixando o Atlético-PR com as costas mais próximas ainda do próprio gol, o Galo não conseguiu a eficiência ofensiva necessária para superar Weverton. Jô, Tardelli, Carlos e Luan juntos? Faltou quem criasse.

Mesmo assim, virou jogo de "gato e rato", com o lado paranaense tentando achar um contra-ataque e os mineiros buscando um golzinho que fosse para não perderem o jogo. Mas a incapacidade de articulação custou a perda momentânea de uma vaga na Libertadores para o Atlético-MG. E ela, obviamente, só virá se o time se recuperar, tanto no Brasileiro quanto na Copa do Brasil.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-PR 1 X 0 ATLÉTICO-MG

Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data/Hora: 2/11/2014, às 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Péricles Bassols (Fifa-RJ)
Auxiliares: Luiz Claudio Regazone e Jackson Massarra dos Santos
Cartões amarelos: Hernani (CAP); Josué (CAM)

GOL: Paulinho Dias, 1'/1ºT (1-0)

ATLÉTICO-PR: Weverton; Mário Sérgio (Otávio, 44'/2ºT), Gustavo, Willian Rocha e Natanael; Deivid, Paulinho Dias, Bady (Hernani, 22'/2ºT) e Marcos Guilherme, Cléo e Marcelo (Dellatorre, intervalo). Técnico: Claudinei Oliveira.

ATLÉTICO-MG: Giovanni; Alex Silva, Edcarlos, Leonardo Silva e Douglas Santos; Pierre, Josué (Marion, 25'/2ºT), Luan e Maicosuel (Jô, intervalo); Diego Tardelli e Carlos (Cesinha, 26'/2ºT). Técnico: Levir Culpi.