icons.title signature.placeholder Caio Carrieri e Fellipe Lucena
16/11/2013
08:05

Se foi segunda opção para a diretoria do Palmeiras, que procurou o argentino Marcelo Bielsa antes de ouvi-lo sobre 2014, Gilson Kleina é bem visto longe do Palestra Itália. Segundo o L!Net apurou, o Coritiba já fez uma consulta para tê-lo na próxima temporada – ainda não houve proposta formal. O técnico diz que não ouvirá outras equipes enquanto não houver definição no Verdão e nega a procura, assim como a direção paranaense.

Péricles Chamusca, que tenta salvar o Coxa do rebaixamento na Série A e recebe menos do que os cerca de R$ 300 mil mensais de Kleina no Palmeiras, tem contrato até dezembro, exatamente  como o atual comandante do Verdão.

Nascido em Curitiba, Kleina era torcedor do Atlético-PR na adolescência, mas já trabalhou no rival como preparador físico da base e auxiliar de Abel Braga, em 1999. Além disso, é padrinho de casamento de Alex, principal jogador do atual elenco dos paranaenses.

Enquanto isso, o Palmeiras segue negociando. O clube paulista planejava definir até essa sexta-feira a renovação do treinador, mas ele não tem facilitado na negociação. Kleina ficou irritado ao saber que o diretor-executivo José Carlos Brunoro viajou até a Argentina para falar com Bielsa antes que a promessa do presidente Paulo Nobre, de iniciar as tratativas na semana seguinte ao acesso, fosse cumprida.

De acordo com pessoas ligadas à diretoria do Palmeiras, Gilson Kleina têm conversado “todos os dias” com Brunoro. Ele quer aumento salarial, além de multa alta.