icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
12/11/2014
19:41

O atacante Rildo precisará mais do que a aprovação da nova diretoria do Santos, após as eleições, para ter sua permanência garantida no clube. Com a multa rescisória fixada em R$ 9,6 milhões pela Ponte Preta, o camisa 31 espera convencer os dirigentes do Peixe nos próximos cinco jogos do Campeonato Brasileiro de que vale o investimento.

- Acredito que posso convencer, sim. Esses cinco últimos jogos são uma grande oportunidade para mim e vou dar meu máximo - afirmou o jogador, em entrevista coletiva no CT Rei Pelé, nesta quarta-feira.

Com o contrato vencendo no dia 31 de dezembro deste ano, o atacante acredita que faz uma boa trajetória até aqui, mesmo sendo contestado quando chegou ao clube.

- Fico feliz de ter feito um grande jogo contra o Cruzeiro, mas não adiantou nada porque não conseguimos o objetivo, que era a classificação. Mas vamos pensar nos últimos jogos, tenho certeza que estamos muito focados, porque temos de respeitar a camisa do Santos - acrescentou.

Caso o Peixe não se interesse ou não consiga ficar com Rildo, o jogador teria que voltar à Ponte Preta. No entanto, ele não acredita nesta possibilidade.

- Acredito que voltar para a Ponte vai ser muito difícil. Claro que, se por acaso eu voltar, vou respeitar. Mas pelo o que converso com o meu empresário vai ser muito difícil voltar - finalizou.

Antes de Rildo acertar com o Santos, o Atlético-MG demonstrou interesse pelo atacante, mas também fez uma proposta de empréstimo.

Em 17 jogos, Rildo tem oito gols e uma assistência pelo Santos.