icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
04/11/2014
19:38

Com uma considerável dose de emoção, além de muitos gols, a Juventus renasceu no Grupo A da Liga dos Campeões ao vencer por 3 a 2 o Olympiacos nesta terça-feira, de virada, em casa. Pirlo, o goleiro Roberto (contra) e Pogba confirmaram o triunfo da Velha Senhora, que agora soma seis pontos e ocupa a vice-liderança. Com a mesma pontuação, porém levando desvantagem nos critérios de desempate, o time grego ocupa o terceiro posto.

PRIMEIRO TEMPO

Em casa, e com a necessidade de vencer para não se complicar no Grupo A da Liga dos Campeões, a Juventus logo se mandou para o ataque. O técnico Massimiliano Allegri armou sua equipe com uma espécie de tridente ofensivo formado por Pogba, Tevez e Morata. Marchisio e Vidal também chegavam com frequência ao ataque.

Diante de um ímpeto ofensivo grande da Juventus, o goleiro Roberto, do Olympiacos, foi "ganhando" cada vez mais trabalho. Fez uma boa defesa num chute de Marchisio, mas não conseguiu parar uma arma importante da Velha Senhora: a cobrança de falta. O veterano Pirlo não se cansa de mostrar ao mundo suas qualidades nessa jogada, e em mais uma cobrança perfeita estufou a rede.

Se Pirlo mostrou que seus 35 anos o deixam ainda mais genial nas cobranças de falta, Buffon, ídolo e goleiro da Juve, de 36 anos, não fez o mesmo. Em um erro infantil, jogou uma bola para escanteio. Após a cobrança, Botía meteu a cabeça na bola e empatou. Em seguida, a Juve até pressionou, mas o primeiro tempo acabou na igualdade.

SEGUNDO TEMPO

Allegri lançou Llorente no lugar de Morata na Juventus. A ideia era ter mais presença de área, um jogador "mais eficiente" para definir as jogadas. Na base do abafa e da pressão, a Velha Senhora se mandou de vez para o ataque. Bola cruzada, chute de fora da área, defesas do goleiro Roberto... Em uma delas, o camisa 16 do time grego evitou um gol de Vidal.

Mas com um pouco de desespero e "irresponsabilidade" na hora de atacar, a Juventus acabou pagando o preço num lance em que N'Dinga subiu mais do que a zaga, colocou a cabeça na bola e virou o jogo em Turim. Porém, a "arma" de Allegri acabou funcionando em seguida. Meio sem querer, dentro da área, Llorente tocou na bola, que bateu na trave, no goleiro Roberto e entrou!

Bom, mas não parou por aí. Pelo contrário. No ataque seguinte ao gol de empate da Juve, Pogba tentou uma jogada de feito, que não deu certo. A bola, porém, sobrou para o meia que bateu com força, virou o jogo e garantiu a vitória italiana.

Nos acréscimos, a Juventus ainda teve um pênalti a seu favor. Tevez foi derrubado na área e Vidal pegou a bola para cobrar. Fez graça, pediu o apoio da torcida e... Perdeu. O goleiro Roberto defendeu e impediu um placar mais elástico.

TRANQUILIDADE NA SUÉCIA

Jogadores do Atlético de Madrid comemoram o gol de Koke (Foto: Jonathan Nackstrand/AFP)

O Atlético de Madrid confirmou o favoritismo e venceu o Malmö por 2 a 0, fora de casa. Os gols da partida foram marcados pelo meia Koke, uma das revelações do futebol espanhol, e por Raúl García. Com o resultado, o time de Madrid chegou aos nove pontos em quatro jogos, permanecendo na liderança do Grupo A da Liga dos Campeões.